Rio recebe medicamentos do chamado “kit intubação”

De acordo com secretaria de Saúde, nova remessa garante estoque por mais 10 dias

Estrutura de hospitais com leitos de UTI e enfermaria para o tratamento da Covid-19
Estrutura de hospitais com leitos de UTI e enfermaria para o tratamento da Covid-19 Foto: CNN Brasil

Por Marcela Monteiro, da CNN no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Secretário Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, afirmou à CNN que a cidade já recebeu novos medicamentos para a intubação de pacientes com a Covid-19. Os lotes são aguardados por diversas unidades de saúde da cidade que registram escassez de estoque.

Segundo Soranz, a centralização da compra pelo Ministério da Saúde traz um resultado mais adequado. “A gente tinha uma previsão de estoque para três dias, recebemos mais medicações nessa segunda-feira e, agora, a nossa previsão está para dez dias. Mas com previsão de chegada de novos medicamentos para que não tenha qualquer tipo de interrupção e a gente possa manter o funcionamento das unidades de maneira adequada”.

Essa é uma grande preocupação dos profissionais da área. Fontes ouvidas pela CNN afirmam que alguns hospitais passaram a utilizar remédios com efeitos inferiores aos sedativos considerados ideais devido à falta de medicamentos. Isso acaba sobrecarregando equipes, que precisam aumentar doses em intervalos de tempo menores e causa riscos aos pacientes, que podem acordar tentando tirar o tubo. 

Sobre essa realidade Soranz disse: “Eu sei que em toda a rede, municipal, federal, estadual e privada, todos tivemos que substituir medicações e racionar. Agora com a normalização, isso não vai mais precisar ser feito. A Sociedade Brasileira de Terapia Intensiva sugeriu algumas mudanças de medicamentos e as unidades municipais realizaram essas alterações e essas substituições sem prejuízo para o paciente.”

A continuidade da campanha de vacinação também foi garantida pelo Secretário: “Temos previsão de receber mais doses nessa quarta e na sexta. E contamos ainda com a produção da Fiocruz que já está mais regular. Assim conseguimos manter calendário”.

As declarações foram dadas nesta terça-feira, 20, na inauguração de mais um ponto de vacinação na capital. O local escolhido foi a quadra da Portela, na Zona Norte, que agora faz parte dos mais de 250 pontos espalhados pela cidade. 

A matriarca da escola de samba, Tia Surica, esteve lá acompanhando tudo e falou sobre a importância da vacinação. “Última vez que tinha vindo aqui foi no final do ano passado, no meu aniversário. Fico muito feliz de ver agora a minha segunda casa fazendo esse trabalho. Mais um ponto para Portela. E todos precisam se cuidar. Não pode deixar de se vacinar”.

Mais Recentes da CNN