Rio terá primeira unidade de pesquisa da Universidade de Oxford nas Américas

Termo de compromisso foi assinado no final de setembro pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Unidade está prevista para ser inaugurada em 2022
Unidade está prevista para ser inaugurada em 2022 Getty Images

Iuri Corsinida CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A primeira unidade global de saúde e pesquisa clínica da Universidade de Oxford nas Américas será instalada no Rio de Janeiro e terá a liderança da pesquisadora e professora brasileira Sue Ann Clemens, responsável pela condução dos estudos da vacina Oxford/AstraZeneca no país.

A unidade está prevista para ser inaugurada em 2022 e vai atuar no desenvolvimento de medicamentos e vacinas para alavancar a pesquisa em saúde humana.

O centro oferecerá bolsas de mestrado, doutorado e cursos em doenças infecciosas, desenvolvimento clínico e vacinologia, como informado pela própria Universidade de Oxford, em seu site. No Brasil, a instituição oferecerá cursos de mestrado, PhD e atualização profissional. O local onde o campus será instalado ainda não foi anunciado.

A unidade, que contará com auxílio do governo britânico, terá apoio científico da Universidade de Siena, da Itália, do Instituto para Saúde Global do College London, do Reino Unido, e do Instituto Internacional de Vacinas da Organização das Nações Unidas (ONU).

A parceria entre a universidade e o governo brasileiro foi assinada no dia 27 de outubro pelo ministro da Saúde Marcelo Queiroga, em visita realizada à sede da instituição, na Inglaterra.

Na ocasião, Queiroga disse que o termo de compromisso “é um aceno para o futuro, para a formação de pesquisadores que poderão construir um sistema de saúde mais eficiente e mais sólido, com capacidade de atender aos brasileiros com uma qualidade cada vez maior”.

Mais Recentes da CNN