RJ: capital tem evento-teste para mais de 7 mil pessoas nesta segunda-feira (27)

Outubro terá três grandes eventos sem necessidade de máscara. Transmissibilidade da variante Delta será avaliada nestas programações

Estádio São Januário, do Vasco
Estádio São Januário, do Vasco Marcelo Paulo/Facebook Vasco da Gama

Lucas JanoneThayana Araújoda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Com o melhor cenário desde o início da pandemia, o Rio de Janeiro terá nesta segunda-feira (27) um evento-teste para 7.700 pessoas, autorizado pela prefeitura do Rio de Janeiro. Será no jogo do Vasco, pela série B do campeonato Brasileiro. A partida acontecerá no estádio de São Januário, Zona Norte da capital.

O uso de proteção facial e o distanciamento serão obrigatórios. Além dele, outros nove eventos-testes foram permitidos por Eduardo Paes, oito com previsão para acontecer a partir da próxima quinta-feira (01).Um deles será uma festa para 500 pessoas dentro do Copacabana Palace Hotel, um dos mais luxuosos da cidade.

Um evento-teste anterior a estes programados já aconteceu neste domingo (26). Foi um jogo do Botafogo, com cinco mil pessoas, também pela série B do Campeonato Brasileiro, no estádio do Engenhão.

Todas as solicitações foram analisadas pelo Instituto de Vigilância Sanitária, Zoonoses e de Inspeção Agropecuária, da Secretaria municipal de Saúde (Ivisa-SMS), e prometem seguir as orientações sanitárias previstas em decreto.

Em pelo menos três eventos-teste o uso da máscara não será exigido pelos organizadores, apesar de a proteção facial continuar sendo obrigatória nas ruas. O mesmo acontece com o distanciamento social. Entre elas, duas contaram com a presença de até cinco mil pessoas – um festival de Rock, entre os dias 13 e 31 de outubro, e uma festa no Alto da Boa Vista, no segundo dia do mesmo mês.

Os eventos-teste que serão realizados no Rio de Janeiro vão oferecer um cenário “do mundo real” para avaliar a ação da variante Delta do novo coronavírus. A explicação foi dada pelo membro do Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 do RJ, o infectologista Alberto Chebabo à CNN.

Ainda segundo ele, a maior parte das cidades do mundo, quando avançaram na vacinação contra a Covid-19 e tiveram queda na transmissão dos casos, passaram a organizar shows, encontros e atividades esportivas para testar o momento da pandemia.

Importante destacar que a variante Delta já representa 100% das amostras analisadas em setembro no Estado do Rio de Janeiro. Dados da Secretaria Estadual de Saúde mostram que os 45 sequenciamentos realizados entre os dias 1º e 10 desse mês, todos das cidades que integram a região metropolitana, identificaram a cepa originária da Índia.

O Brasil soma 6.300 casos da variante Delta, segundo a última atualização do Ministério da Saúde, 1.471 deles no Rio de Janeiro, atrás apenas de São Paulo, com 3.027.

Mais Recentes da CNN