São Paulo começa a vacinar adolescentes nas escolas a partir desta quinta (25)

Pais ou responsáveis deverão assinar um documento autorizando a imunização contra a Covid-19

Vacinação de adolescentes contra a Covid-19 será realizada em escolas na capital paulista
Vacinação de adolescentes contra a Covid-19 será realizada em escolas na capital paulista Sandro Araújo/Agência Saúde DF

Anna Gabriela Costada CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

A partir desta quinta-feira (25), equipes da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) irão às escolas da rede municipal e estadual de São Paulo para aplicar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nos adolescentes de 12 a 17 anos de idade. Os pais ou responsáveis deverão assinar um documento autorizando a imunização.

O modelo de autorização será levado pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) às escolas. A ação acontecerá nos dias definidos com a unidade escolar, para que os pais possam se organizar e enviar a autorização.

“O objetivo da administração é vacinar o mais rápido possível o público elegível nesta fase da campanha, principalmente os faltosos para a segunda dose da vacina contra a Covid-19”, afirmou a Prefeitura de São Paulo.

100% de imunização

A cidade de São Paulo atingiu nesta quarta-feira (24) 100,03% dos adultos com o ciclo vacinal completo contra a Covid-19, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde da capital paulista.

A proporção acima dos 100% ocorre por causa de pessoas que não moram na capital, mas foram imunizadas nela. Também não é possível afirmar que todos os adultos da cidade estão com o ciclo vacinal completo.

Em adolescentes de 12 a 17 anos, foram aplicadas até esta terça-feira (23) 893.268 primeiras doses, representando uma cobertura vacinal de 105,8%, segundo a última atualização divulgada.

Também foram aplicadas 338.553 segundas doses nesse público, representando 40,1% de adolescentes imunizados com a segunda dose.

Iniciativa em outras capitais

Além da capital paulista, Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Recife (PE) e Natal (RN) realizam ações semelhantes percorrendo colégios da rede pública para vacinar este público. Campo Grande (MS) afirma estudar estratégias para a ampliação da cobertura em todos os públicos, inclusive em adolescentes.

Entre as 10 cidades que responderam às questões da CNN, três disseram que possuem adolescentes que já poderiam ter se vacinado, mas ainda não foram receber a segunda dose.

Florianópolis, Curitiba e Cuiabá informaram que não há pessoas da faixa etária que excederam o prazo da D1. Belo Horizonte não divulga os dados por idade. As outras capitais não retornaram ou não conseguiram apurar os dados até a publicação desta matéria.

De acordo com os dados do LocalizaSUS, plataforma do Governo Federal, mais de 13,5 milhões de primeiras doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas em pessoas com idades entre 12 e 17 anos. O número de D2 é de cerca de 16,5 milhões.

*Com informações de Victória Cócolo e Bianca Camargo

Mais Recentes da CNN