Doria: São Paulo deve flexibilizar uso de máscaras até 1º de dezembro

Governador diz que medida será tomada quando o estado atingir 75% de vacinados com dose única ou duas doses

Raphael CoracciniLudmila Candalda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O governador de São Paulo, João Doria confirmou à CNN, nesta quarta-feira (03), que o estado de São Paulo deve flexibilizar o uso de máscaras de proteção em locais abertos entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro. A informação havia sido divulgada pela comunicação do Palácio dos Bandeirantes no começo da tarde desta quarta-feira.

Segundo o governador, a liberação deve ocorrer quando o estado registrar 75% de vacinados com dose única ou duas doses. “Estaremos dentro da imunidade de massa entre 28 de novembro e 1º de dezembro. A liberação será apenas em espaço ao ar livre”, disse Doria.

O governador afirmou ainda que o estado tem hoje 69% de pessoas com o esquema vacinal completo e avalia que as medidas de flexibilização foram precipitadas em outros lugares do mundo, o que exigiu um recuo, mas preferiu não comentar a postura de estados e prefeituras do Brasil que liberaram as máscaras antes de atingida a imunidade coletiva.

“Sobre a Grã-Bretanha, deu um passo para trás porque se precipitou (na flexibilização do uso de máscaras) e se arrependeu”, destacou Doria.

A prefeitura de São Paulo já havia revelado que pretende flexibilizar o uso da proteção facial em local aberto quando concluir a imunização de adultos e adolescentes com mais de 12 anos. A data para concluir o ciclo vacinal em adultos é até o dia 15. Até o final deste mês, a cidade espera completar imunização dos menores de idade.

Prévias no PSDB

Sobre as prévias tumultuadas pelas quais o PSDB passa para escolha do seu nome à presidência da República em 2022, Doria disse que o partido estará unido depois de definido o candidato. “Sairemos bem das prévias, é um jogo de disputa e são três candidatos, mas é o único partido que faz prévias. Isso não enfraquece, ao contrário, dá dignidade, força. E quem for o vencedor saíra muito fortalecido. Todos estamos na mesma rota, pelo menos da minha parte. Mas tenho certeza que Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Eduardo Leite (PSDB-RS) também estarão”.

Mais Recentes da CNN