São Paulo vacina profissionais da educação entre 18 e 44 anos nesta sexta

Imunização de 363 mil profissionais desta faixa etária foi antecipada; vacinação da faixa de 45 e 46 anos começou na quarta (9)

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Começa nesta sexta-feira (11) a vacinação contra Covid-19 de profissionais da educação do ensino básico entre 18 e 44 anos no estado de São Paulo. A vacinação de 363 mil profissionais desta faixa etária foi antecipada. A previsão inicial para este grupo era de receber a imunização a partir de 21 de julho.

Com adiantamento da imunização, o governo paulista prevê que 843 mil servidores da educação sejam vacinados no estado.

“Não fomos apenas o primeiro estado do Brasil a vacinar professores, fomos os primeiros a vacinar pessoas. No dia 17 de janeiro, São Paulo foi o primeiro estado a colocar a vacina no braço”, declarou o governador de São Paulo, João Doria, durante o anúncio da antecipação na quarta-feira (9).

Na quarta-feira (9), começou a vacinação dos 80 mil profissionais de educação com 45 e 46 anos. A imunização de servidores das redes estadual, municipal, federal e privada de ensino do estado começou em 10 de abril, com o público acima de 47 anos e de pessoas com comorbidades, totalizando 400 mil pessoas, segundo o governo de São Paulo.

Cadastro

Para receber a vacina, os profissionais devem realizar o cadastro no portal VacinaJá Educação. Podem se cadastrar os servidores que atuam nas escolas ou em órgãos administrativos, como Secretarias da Educação e Diretorias de Ensino.

No caso da rede estadual, apenas a categoria de terceirizados deverá fazer o cadastro e para os demais profissionais, o QR Code será gerado e enviado ao e-mail informado na data de vacinação, sem necessidade de cadastro prévio.

Para as demais redes – municipal, federal e particular -, o cadastro é obrigatório. 

No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, além de RG e CPF para conferência dos dados, caso contrário não poderá ser imunizado como profissional da educação.

 

Mais Recentes da CNN