Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Saúde amplia vacinação contra meningite e HPV; saiba quem pode se vacinar

    Vacina meningocócica ACWY será ofertada temporariamente para adolescentes não vacinados de 11 a 14 anos; no caso do HPV, a ampliação incluiu meninos de 9 e 10 anos

    Vacinação contra o HPV em adolescentes é utilizada por mais de 100 países
    Vacinação contra o HPV em adolescentes é utilizada por mais de 100 países South_agency/Getty Images

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    O Ministério da Saúde ampliou o público-alvo da vacinação contra a meningite e HPV. A partir de setembro, a vacina meningocócica ACWY será ofertada temporariamente para adolescentes não vacinados de 11 a 14 anos. Já os meninos de 9 a 14 anos poderão se vacinar contra o HPV de maneira permanentemente.

    A vacina contra meningite está disponível no Calendário Nacional de Vacinação para adolescentes de 11 e 12 anos. Até junho de 2023, adolescentes de 13 e 14 anos de idade também poderão se vacinar. De acordo com o ministério, a ampliação tem como objetivo reduzir o número de pessoas com a bactéria na região da nasofaringe.

    O Ministério da Saúde afirma que a vacina meningocócica ACWY (conjugada) é distribuída mensalmente aos estados. A indicação é tomar uma dose ou reforço, conforme a situação vacinal. Segundo a pasta, a faixa etária com maior risco de adoecimento são as crianças menores de um ano de idade. No entanto, os adolescentes e adultos jovens são os principais responsáveis pela manutenção da circulação da doença.

    Resposta imune

    Pesquisas apontam que as vacinas meningocócicas demonstram uma resposta imune mais robusta nos adolescentes, com persistência de anticorpos protetores por período prolongado. As evidências científicas serviram de base para a inclusão pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) no Calendário Nacional de Imunizações a administração de doses de reforço com as vacinas meningocócicas conjugadas na adolescência.

    No caso do HPV, a ampliação incluiu meninos de 9 e 10 anos. Com isso, a vacinação passa a ser para qualquer pessoa de 9 a 14 anos de idade, independentemente do sexo. A vacinação contra o HPV em adolescentes é utilizada por mais de 100 países. Estudos de impacto da estratégia apontam resultados positivos na prevenção e redução das doenças ocasionadas pelo vírus, como câncer do colo do útero, vulva, vagina, região anal, pênis e orofaringe.

    A vacina que protege contra o papilomavírus humano (HPV) foi incorporada de forma escalonada ao Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 2014. Estima-se que o Brasil tenha de 9 a 10 milhões de infectados pelo HPV e que, a cada ano, sejam registrados 700 mil casos novos da infecção. Cerca de 105 milhões de pessoas têm o HPV 16 ou 18 no mundo, segundo o ministério.