Saúde pode redefinir nesta 2ª orientações sobre quarentena de pessoas com Covid

A sugestão do ministério deve ser em manter o infectado isolado após ser diagnosticado com o coronavírus por, no mínimo, sete dias

Reunião no Ministério da Saúde ocorre nesta segunda-feira (10)
Reunião no Ministério da Saúde ocorre nesta segunda-feira (10) 10/12/2021 REUTERS/Adriano Machado

Rachel Vargasda CNN

Brasília

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde pode bater o martelo sobre novas recomendações relacionadas ao período de quarentena para pessoas infectadas pela Covid-19. Um encontro, nesta segunda-feira (10), deve reunir integrantes da pasta, da Secretaria de Vigilância em Saúde e dos conselhos nacionais dos secretários de saúde dos municípios e dos estados (Conasems e Conass).

A sugestão do Ministério da Saúde deve ser em manter o infectado isolado após o diagnóstico da Covid por, no mínimo, sete dias. Mas com a possibilidade de reduzir a quarentena para cinco dias se o infectado estiver assintomático, sem febre e sem uso de antitérmico, além da necessidade de testar negativo.

A recomendação segue o mesmo defendido e adotado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, o CDC, dos Estados Unidos. Neste sábado, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, voltou a falar sobre a possibilidade de rever a orientação em relação ao período de isolamento. “Esse é um ponto que está sendo analisado. Aliás, o município do Rio de Janeiro já recomendou isso, aqueles que durante 5 dias estão assintomáticos, com recomendação médica e teste negativo estão liberados”, afirmou.

Entre os secretários que integram o Conass ainda não há consenso formado sobre como deve ser a quarentena. A mudança de orientação divide opiniões mas a expectativa é de que possam chegar a um acordo nesta segunda-feira. A avaliação de quem defende a redução do isolamento é de que com o avanço da vacinação, a doença está mais branda e a recuperação mais rápida.

Mais Recentes da CNN