Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Secretaria de Saúde do DF confirma 1º caso de raiva humana e antecipa vacinação em animais

    Doses devem ser aplicadas em cães e gatos a partir desta quarta-feira (6)

    Getty Images/Johner RF

    Kenzô MachidaIngrid Oliveirada CNN

    Ouvir notícia

    O Distrito Federal confirmou, nesta terça-feira (5), o primeiro caso de raiva humana na unidade federativa desde 1978 e com isso, a secretaria de saúde antecipou Campanha de Vacinação Antirrábica.

    O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) foi informado pela Coordenação-Geral de Vigilância de Zoonoses e Doenças de Transmissão Vetorial (CGZV) sobre a confirmação feita por um exame PCR na unidade federativa.

    Trata-se de um jovem de 18 anos com relato de exposição a um filhote de gato doméstico que desapareceu. O estado de saúde do paciente, que está internado, é considerado grave.

    As informações foram confirmadas ao âncora da CNN Kenzô Machida.

    Segundo o governo, o caso segue em acompanhamento.

    A análise de sequenciamento da infecção apresentou linhagem genética compatível com linhagem de vírus da raiva Desmodus rotundus (variante antigênica 3).

    Em uma reunião que acontece nesta tarde, no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), membros da Subsecretaria de Vigilância à Saúde devem apresentar a situação epidemiológica e ambiental da doença no distrito, bem como ações de prevenção.

    A Secretaria de Saúde do DF informou que está realizando a investigação e adotando as medidas de prevenção e controle, tais como busca ativa de agredidos, esquema profilático em agredidos, bloqueio de foco animal e ações de educação em saúde.

    A vacinação para cães e gatos no Distrito Federal deve estar disponível a partir desta quarta-feira (6).

    Outros casos ocorreram no país em abril, quando Minas Gerais confirmou três infecções pela doença em crianças.

    Sobre a raiva humana

    A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que acomete mamíferos, como morcegos e inclusive o ser humano.

    A transmissão acontece a partir do contato com o patógeno pela saliva do animal infectado, que penetra no organismo através da pele ou de mucosas, após a mordida ou arranhão.

    A doença é potencialmente fatal, uma vez que envolve o sistema nervoso central, provocando a morte após curta evolução.

    O vírus da raiva se multiplica no organismo, dependendo do local e gravidade onde houve a mordedura ou arranhamento, a doença pode demorar a se espalhar, ou se espalhar com mais facilidade se for em locais com mais terminações nervosas.

    Os sintomas da raiva humana incluem mudança de comportamento, inquietude, perturbação do sono, alterações na sensibilidade, queimação, formigamento e dor no local da mordida. A evolução da doença pode levar a quadros de alucinações, acompanhados de febre.

    *Com informações de Agência Brasília e Lucas Rocha, da CNN

    Mais Recentes da CNN