SP dá uma semana para Saúde decidir sobre doses adicionais da Coronavac

João Doria cobra do governo federal até a sexta-feira (5) uma resposta sobre a aquisição de mais 54 milhões de doses do imunizante contra a Covid-19

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta sexta-feira (29) que o Instituto Butantan aguardará mais uma semana, até o dia 5 de fevereiro, para que o Ministério da Saúde responda se comprará ou não o lote adicional de 54 milhões de doses da Coronavac.

“Caso o Ministério da Saúde não confirme até esta data que vai adquirir as doses da vacina contra a Covid-19, o governo de SP autoriza desde já o Butantan a fornecer diretamente a vacina para estados e municípios que a queiram”, disse Doria, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

O governador exibiu em um telão publicações em redes sociais de governadores e prefeitos de várias regiões pressionando o governo federal para que confirme a compra das doses adicionais do imunizante.

Perspectiva positiva

Ao comentar a questão das doses adicionais da Coronavac, o diretor do Butantan, Dimas Covas, afirmou ter recebido uma sinalização de que o contrato para ampliação do fornecimento ao Ministério da Saúde será assinado na próxima semana.

“Alguns minutos atrás, quando já estava aqui [para a coletiva], recebi uma comunicação da pessoa responsável pelo setor de logística do ministério dizendo que o contrato será assinado na próxima semana”, afirmou Covas.

“É uma boa notícia, uma notícia que todos estamos aguardando e esperamos que isso se concretize na terça-feira (2)”, completou.

Frascos com a vacina CoronaVac
Frascos com a vacina Coronavac; Doria deu prazo de uma semana para Ministério da Saúde confirmar compra de doses adicionais
Foto: Amanda Perobelli/Reuters (22.jan.2021)

Mais Recentes da CNN