Tofacitinibe: Anvisa recebe pedido de uso emergencial de remédio contra Covid-19

Remédio da Pfizer reduz em 37% o risco de morte por Covid-19, aponta estudo

Foto: Freepik

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu, nesta quarta-feira (28), o pedido de uso emergencial do medicamento Tofacitinibe,  que pode ser utilizado no tratamento contra a Covid-19.

De acordo com a Anvisa, o pedido foi apresentado pela empresa Pfizer Ltda., para que o medicamento, que já é utilizado no tratamento de artrite reumatóide, artrite psoriática e colite ulcerosa, possa ser autorizado no Brasil também para o tratamento da Covid-19.

As primeiras 24 horas serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e verificar se os documentos necessários para avaliação estão disponíveis. Se houver informações importantes faltando, a Anvisa pode solicitar as informações adicionais ao laboratório.

Remédio da Pfizer reduz em 37% o risco de morte por Covid

O medicamento tofacitinibe (Xeljanz) pode reduzir em 37% o risco de morte ou de insuficiência respiratória em pacientes com pneumonia associada à Covid-19. É o que revela um estudo divulgado em junho coordenado pela Academic Research Organization (ARO) do Albert Einstein em parceria com a Pfizer.

O ensaio clínico traz evidências de que o medicamento pode diminuir o risco de o paciente desenvolver a chamada tempestade inflamatória, uma grave complicação que pode ser causada pela Covid-19.

A pesquisa foi publicada pelo “The New England Journal of Medicine” em junho. A publicação apresenta evidências de que a medicação pode se transformar em recurso relevante contra a doença.

Anvisa tem 90 medicamentos em lista de ensaio clínico contra a Covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realiza, atualmente, a análise de pedido de uso emergencial de dois medicamento que podem ser utilizado no tratamento contra a Covid-19.

Entretanto, há ainda uma lista de estudos clínicos autorizados pela agência, com aproximadamente 90 medicamentos e 10 vacinas, que podem vir a contribuir no combate ao novo coronavírus.

Assim como as vacinas, os medicamentos para tratamento da Covid-19 também podem ser aprovados por meio do uso emergencial, além do registro sanitário, conforme explica a agência reguladora.

Mais Recentes da CNN