União Europeia estuda liberar a entrada de viajantes vacinados com a Coronavac

Comissão Europeia sugere permitir a entrada de visitantes com todas as vacinas aprovadas pela a OMS a partir de 2022

Vacina Coronavac contra a Covid-19
Vacina Coronavac contra a Covid-19 Daniel Tavares/PCR

Evandro Furonida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, sugeriu nesta quinta-feira (25) que os países do bloco liberem a entrada de viajantes imunizados contra a Covid-19 com as vacinas aprovadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) – incluindo a Coronavac –  a partir do dia 10 de janeiro de 2022. A medida ainda precisa ser aprovada pelo Conselho do bloco

Segundo o comunicado da Comissão Europeia, os países da União Europeia devem reabrir sistematicamente para viajantes imunizados com as vacinas aprovadas pela a OMS, além das já aprovadas pelo bloco. Ainda será exigido o teste der PCR negativo para todos vacinados com imunizantes não utilizados na região, como a Coronavac.

Ainda segundo a comissão, os países da União Europeia terão liberdade para aceitar ou não a entrada de viajantes nestas condições, o que não garante que todos os países aceitarão a entrada de viajantes que receberam a Coronavac.

A recomendação também pede que sejam aceitas apenas pessoas com o esquema vacinal completo há menos de nove meses da data da viagem ou recebido uma dose adicional.

Atualmente, a OMS autoriza para uso emergencial as vacinas da Pfizer, Oxford/AstraZeneca, Moderna, Janssen, Oxford/Covishield, Covaxin, Sinopharm e a Coronavac. Ja a União Europeia aprovou o uso das vacinas da Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen.

Entrada de crianças

As regras previstas também propõe, que crianças os seis e os 17 anos poderão viajar para a União Europeia com um teste PCR negativo feito antes da partida, mesmo que não tenham sido vacinadas. s países do bloco podem exigir testes adicionais após a chegada, quarentena ou autoisolamento.

 

Mais Recentes da CNN