Vacina da Pfizer segue ‘extremamente eficaz’ contra a Covid-19, diz Luana Araújo

Pesquisa feita em Israel mostrou que o imunizante perde eficácia na prevenção de infecções da nova cepa da Covid, mas, segundo a especialista, segue eficaz

Produzido por Layane Serrano, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A médica infectologista e epidemiologista Luana Araújo reforçou nesta terça-feira (6), em entrevista à CNN, que a vacina da Pfizer contra a Covid-19 continua sendo uma proteção eficaz contra a variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia.

De acordo com autoridades de Saúde de Israel, uma pesquisa identificou que o imunizante perde eficácia contra a nova cepa. O levantamento apontou que, em fevereiro, o medicamento foi 95,8% eficaz em termos de prevenção de infecções. Já em junho, a medida caiu para 64%. 

Para Luana Araújo, apesar da queda, o imunizante segue sendo uma arma “extremamente eficaz” contra a Covid-19 e, por isso, deve ser utilizada. 

“Os dados trazem para nós um outro conceito, o de efetividade, que é como a vacina se comporta frente às variantes no mundo real”, explicou Araújo à CNN. “Apesar de ter uma redução nesta proteção contra o adoecimento, continua sendo uma arma extremamente eficaz contra a doença grave”, complementou.

A infectologista ressaltou que, para prevenir a disseminação da nova cepa para mais regiões do Brasil, as medidas não farmacológicas, como o uso de máscaras, são essenciais. No entanto, ela também afirmou que o país deve investir mais na “vigilância genômica”.

“Precisamos antecipar o problema para que tenhamos as melhores ferramentas para combatê-lo se aparecer de fato.” 

Novos casos da variante Delta foram identificados recentemente em São Paulo e no Rio de Janeiro

A médica infectologista Luana Araújo conversou com a CNN sobre a variante Delta
A médica infectologista Luana Araújo conversou com a CNN sobre a variante Delta da Covid-19 (06.jul.2021)
Foto: Reprodução / CNN

Mais Recentes da CNN