Vacina de Oxford pode ser 80% eficaz com intervalo de 3 meses entre as doses

Um funcionário envolvido na aprovação do imunizante no Reino Unido disse que ainda não há evidências suficientes para apoiar um regime de meia dose

Ouvir notícia


 

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca pode ser 80% eficaz quando há um intervalo de três meses entre a aplicação das doses, disse um funcionário envolvido na aprovação do imunizante no Reino Unido. Segundo ele, ainda não há evidências suficientes para apoiar um regime de meia dose.

Assista e leia também:
Luta contra a Covid-19 avança com remédio imunizante e mais 2 vacinas na fase 3
WhatsApp vai parar de funcionar em aparelhos antigos a partir de 2021
Quais as chances de ganhar sozinho na Mega-Sena da Virada?

Possível vacina contra Covid-19 é desenvolvida pela Universidade de Oxford
Vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford
Foto: Sean Elias – 04.abr.2020 / Divulgação / Reuters

“A eficácia foi alta, de até 80% quando havia um intervalo de três meses entre a primeira e a segunda dose, o que é o motivo de nossa recomendação”, afirmou Munir Pirmohamed, presidente da Comissão do Grupo de Trabalho de Especialistas em Medicamentos Humanos para vacinas da Covid-19, nesta quarta-feira (30).

“Também analisamos o regime de meia dose, que foi amplamente divulgado, mas sentimos que os resultados não foram confirmados pela análise completa”, disse ele em uma entrevista coletiva na qual a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido (MHRA) apresentou a decisão.

Também nesta quarta, o Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a aprovar a vacina da Universidade de Oxford. A aprovação ocorre enquanto o país luta contra uma grande onda de Covid-19 causada por uma nova variante do vírus altamente contagiosa.

Mais Recentes da CNN