Vacinação ajuda a diminuir os sintomas da “Covid-19 longa”, reforça infectologista

À CNN Rádio, Raquel Muarrek afirmou que pacientes sentem sequelas até anos após o diagnóstico da doença causada pelo coronavírus

Profissional de saúde prepara dose de vacina contra a Covid-19
Profissional de saúde prepara dose de vacina contra a Covid-19 Adenir Britto/PMSJC

Amanda Garciada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN Rádio, a infectologista da Rede D’or, Raquel Muarrek, reforçou que a vacinação é importante para evitar a chamada “Covid longa”, quadro da doença em que o paciente sente sequelas durante semanas, meses e até anos após ter alta.

“A vacinação é necessária e ajuda a diminuir os sintomas pós-Covid, há resposta melhor na recuperação para quem tenha se vacinado”, disse.

Muarrek explicou que diversos sintomas integram os quadros de Covid longa, a depender “da gravidade ou grau de sintomas apresentados”, como de origem respiratória, neurológica, intestinal ou cardíaca.

A infectologista destacou a importância de que as pessoas que apresentarem qualquer tipo de sintoma – como dores de cabeça persistentes, perda de memória e cansaço – procurem um médico.

“É importante o seguimento médico, tem que ser feita investigação e rotina de exames para analisar o real grau de permanência que vem apresentando”, completou.

A infectologista disse que a vacinação já provou ser eficaz para diminuir número de mortos, casos graves e internações, mas fez um alerta: “A taxa de transmissibilidade só diminuirá quando tivermos entre 85 e 89% da população total vacinada.”

“No Brasil, temos 58% como um todo, temos nichos de quadros de Covid e a transmissão ainda é presente”, avaliou, ao defender que as máscaras ainda sejam utilizadas.

Mais Recentes da CNN