“Vacinação em adolescentes reduzirá transmissão para todos”, diz infectologista

À CNN, Júlio Croda afirmou que a suspensão da vacina não é uma decisão correta nesse momento, e que deve ser revista muito rapidamente

Da CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O infectologista e pesquisador da Fiocruz Julio Croda afirmou, nesta quinta-feira (16), em entrevista à CNN, que a vacinação em adolescentes é essencial para reduzir a transmissão da Covid-19 para toda a população.

“Os números falam por si só. O impacto da vacinação em adolescentes vai trazer não só o benefício de reduzir a hospitalização e os óbitos nessa faixa-etária, mas também a diminuição da transmissão do vírus em toda a sociedade”, afirmou o pesquisador.

Ministério da Saúde recomendou a suspensão da vacinação contra Covid-19 de adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades no país. A recomendação surgiu em uma nota técnica divulgada nesta quarta-feira (15). Passa a ser recomendada a vacinação nesta faixa etária somente em adolescentes que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

Reações de estados e prefeituras

Nesta quinta-feira (16), os estados de São Paulo e Rio de Janeiro informaram que não vão aderir à recomendação neste primeiro momento, e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Conasens (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) enviaram um ofício à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pedindo um posicionamento da agência sobre a recomendação.

Levntamento da CNN aponta que ao menos 10 capitais manterão a vacinação contra Covid-19 de adolescentes de 12 a 17 anos, a despeito da recomendação do Ministério da Saúde. Cinco capitais informaram que vão suspender a imunização desta população, e outras três aguardam mais informações para decidir se mantêm ou se suspendem a vacinação deste público.

Conheça a ‘família’ do Zé Gotinha, mascote da vacinação no Brasil

A Anvisa autorizou o uso da vacina Cominarty (Pfizer/Biontech) nesta faixa etária, mesmo em pessoas sem comorbidades.

O Ministério da Saúde não informa uma diretriz para a segunda dose dos adolescentes que já foram vacinados e não dá detalhes de como os adolescentes terão que comprovar que estão elegíveis para se vacinarem. A CNN questionou a pasta sobre o assunto e aguarda uma resposta.

À CNN, Croda afirmou que a suspensão vacinal não é uma decisão correta nesse momento, e que deve ser revista muito rapidamente.

“Não existe nenhuma necessidade de suspensão nesse momento. Uma coisa é discutir priorização, e entendemos que essa população talvez não seja a prioridade agora. Temos que completar o esquema vacinal da segunda dose e dar o reforço nos idosos e imunossuprimidos. Mas os adolescentes terão que ser vacinados. O benefício da vacina é muito maior do que qualquer risco apontado pelo comunicado”, afirmou o pesquisador.

(*Com informações de Camila Neumam, Carolina Figueiredo, Giulia Alecrim e Tainá Falcão, da CNN, em São Paulo)

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN