Vacinar crianças protegerá a coletividade, diz presidente da SBIm

Pfizer pediu a Anvisa para imunizar faixa etária de cinco a 11 anos contra a Covid-19

Produzido por Layane SerranoVinícius Tadeuda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Juarez Cunha, afirmou que a vacinação de crianças contra a Covid-19 não só protegerá as famílias das mesmas, mas também a sociedade como um todo.

Nesta sexta-feira (12) a Pfizer oficializou o pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para imunizar a faixa etária de cinco a 11 anos contra a doença.

“Da mesma forma que observamos em relação aos adolescentes – quando houve a liberação [da vacina] para uso em adolescentes -, para nós é ótimo termos a possibilidade de proteção não só individual das crianças, mas isso também vai auxiliar na proteção da coletividade”, afirmou Cunha.

Normalmente, a Anvisa leva entre 2 a 3 semanas para decidir a possibilidade de um novo imunizante. O prazo oficial é de 30 dias.

Além disso, o Ministério da Saúde corre para conseguir, ainda esse ano, as doses especiais da vacina da Pfizer para imunizar a faixa etária de cinco a 11 anos contra o coronavírus. O contrato vigente garante mais 100 milhões de doses para pessoas de 12 anos ou mais, especificamente.

“As vacinas estão evitando doenças graves e mortes”, alertou Cunha.

“A grande maioria das pessoas que estão sofrendo da forma mais grave da doença são os não vacinados.”

Mais Recentes da CNN