Variantes Delta e Gama são responsáveis por 99% dos casos sequenciados no país

'Cepa original está quase inexistente', afirma pesquisadora

Jovem realiza teste para Covid-19 em escola da capital paulista
Jovem realiza teste para Covid-19 em escola da capital paulista Governo de São Paulo

Camille CoutoElis Barretoda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Um levantamento com dados da plataforma Genomahcov, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostra que as variantes Gamma e Delta são responsáveis por 99% dos casos do novo coronavírus sequenciados no país.

No último ano, ainda segundo a Fiocruz, foram identificadas pelo menos 95 linhagens diferentes do vírus.

Os números confirmam um dado do estudo de uma nova vacina contra a Covid-19, a Clover, desenvolvida pela fabricante Sichuan Clover Biopharmaceutical.

“É importante destacar que, durante os estudos, em todos os casos sequenciados, não foi detectado nenhum da cepa original. Isso mostra ao mundo que a cepa original está quase inexistente e veio sendo substituída pelas variantes”, afirmou a médica Sue Ann Costa Clemens, professora da Universidade de Oxford e coordenadora dos testes no Brasil.

A plataforma da Fiocruz armazena mais de 38 mil amostras de todo o país desde setembro de 2020. De acordo com o Genomahcov, que acompanha as linhagens em circulação da Covid-19 no Brasil, nos últimos dois meses, 74,5% dos 4.892 sequenciamentos feitos no Brasil foram da variante Delta.

Em seguida, vem a Gamma com 23,6% dos casos. Devido ao aumento da transmissibilidade e virulência, tanto a Delta quanto a Gamma são classificadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como Variantes de Preocupação (VOC).

Os outros 1,9% sequenciados correspondem a linhagens de cepas como a Alfa, Beta, Mu. Entre os estados com maior número de casos de variante no último ano está São Paulo (13.555), seguindo do Rio de Janeiro (5.600), Amazonas (1.640) e Rio Grande do Sul (1.596).

Mais Recentes da CNN