Vietnã detecta suposta nova variante híbrida do coronavírus

Ministro da Saúde do Vietnã, Nguyen Thanh Long, afirmou que existe a possibilidade de a variante ser uma fusão entre as cepas da Índia e do Reino Unido

Elaine Ly, Jennifer Hauser, Lauren Mascarenhas and Helen Regan, da CNN

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde do Vietnã detectou a suspeita de uma nova variante do coronavírus que parece ser um híbrido de duas cepas altamente transmissíveis.

“Uma nova variante do coronavírus com características das variantes existentes da Índia e do Reino Unido foi detectada no Vietnã pela primeira vez”, disse o ministro da Saúde do Vietnã, Nguyen Thanh Long, em entrevista coletiva nacional no sábado (29).

O país do sudeste asiático foi apontado como um dos principais exemplos de contenção do vírus, graças a uma estratégia de triagem precoce de passageiros em aeroportos e a um rígido programa de quarentena e monitoramento.

Desde o final de abril, no entanto, o Vietnã relatou um aumento acentuado nos casos de Covid-19. Quase metade das 6.396 infecções confirmadas foram relatadas apenas no mês passado, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.

Não está claro ainda se a suposta nova variante está por trás do aumento repentino de infecções. Caso esteja, há a possibilidade de ela ser mais transmissível.

“A quarta onda de Covid-19 no Vietnã incluiu infecções em zonas industriais, fontes múltiplas de infecções e a presença de várias variantes do coronavírus. Ele se espalhará muito rápido e será muito difícil de controlar”, disse o ministro da saúde.

Ilustração do coronavírus
Foto: CDC

A Organização Mundial de Saúde disse no sábado que o Grupo de Trabalho de Evolução de Vírus está trabalhando com autoridades no Vietnã para confirmar a existência de uma nova variante do coronavírus depois que quatro pessoas foram confirmadas como infectadas por uma suposta nova cepa.

“Ainda não fizemos uma avaliação da variante do vírus relatada no Vietnã. Esperamos que mais variantes continuem a ser detectadas à medida que o vírus circula e evolui e à medida que a capacidade de sequenciamento são aprimoradas em todo o mundo”, disse a líder técnica da OMS para Covid-19, Maria Van Kerkhove, em um comunicado.

“Pelo que entendemos, a variante que eles detectaram é a variante B.1.617.2, possivelmente com uma mutação adicional, no entanto, forneceremos mais informações assim que as recebermos”, ressaltou Maria Van Kerkhove.

A variante B.1.617.2 foi detectada pela primeira vez na Índia, onde as autoridades disseram que ela e outras variantes impulsionaram o aumento do país em casos Covid-19.

No início deste mês, autoridades britânicas de saúde atualizaram a B.1.617.2 para uma variante preocupante devido à sua rápida disseminação no Reino Unido.

Novas restrições à medida que os casos aumentam

No domingo (30), o governo do Vietnã anunciou restrições para a cidade de Ho Chi Minh, a maior e mais populosa área urbana do país, de acordo com a agência de notícias Reuters.

As novas medidas incluem o encerramento de serviços não essenciais, como lojas e restaurantes, e a suspensão de atividades religiosas.

A cidade de Ho Chi Minh viu um aumento nos casos após uma missão religiosa que registrou pelo menos 125 testes positivos, responsáveis ??pela maioria das infecções na cidade, informou a Reuters, citando um comunicado do governo.

Reuniões públicas de mais de 10 pessoas também foram proibidas, e a cidade considera reduzir esse número pela metade, de acordo com a Reuters.

Na semana passada, o Vietnã ampliou as medidas de bloqueio no norte do país — região mais industrializada —  depois de ver o maior salto em casos de Covid-19, impulsionados por aglomerações em zonas de fábricas nas províncias de Bac Ninh e Bac Giang, informou a Reuters.

O surto se espalhou para mais de 30 das 63 cidades e províncias do Vietnã, incluindo a capital Hanói, que fechou restaurantes e proibiu reuniões públicas.

Em um país com mais de 96 milhões de pessoas, menos de 30.000 — 0,03% — foram vacinadas, de acordo com dados da Universidade John Hopkins.

O Ministério da Saúde do Vietnã está trabalhando para garantir 10 milhões de doses de vacina sob o esquema de compartilhamento de custos Covax Facility, bem como mais 20 milhões de doses da vacina da Pfizer e 40 milhões do Sputnik V da Rússia, de acordo com a Reuters.

O Vietnã recebeu até agora 2,9 milhões de doses e pretende garantir 150 milhões este ano, informou a Reuters.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês).

Mais Recentes da CNN