Violência contra a mulher: Em dois meses, Brasil registrou 160 mil atendimentos

Segundo dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, cerca de 8,5 mil pessoas foram presas e 56 mil inquéritos foram instaurados

Brasil registrou 160 mil atendimentos em casos de violência contra a mulher
Brasil registrou 160 mil atendimentos em casos de violência contra a mulher Foto: Melanie Wasser/Unsplash

Ouvir notícia

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou, nesta segunda-feira (8), dia em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o resultado da Operação Resguardo, maior ação de combate a crimes de violência contra a mulher do país, com duração de mais de dois meses.

Desde 1° de janeiro, mais de 160 mil vítimas foram atendidas, cerca de 8,5 mil pessoas presas, 45 mil denúncias foram apuradas e cerca de 56 mil inquéritos foram instaurados em todos os estados e no Distrito Federal.

Mais de 12 mil policiais civis trabalharam em 1,8 mil municípios do Brasil no combate aos crimes contra as mulheres, em busca de suspeitos de ameaças, tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro e importunação.

Segundo o coordenador geral de Planejamento Operacional do Ministério da Justiça, Fernando Oliveira, violência doméstica e os crimes de ordem sexual são os mais denunciados pelas mulheres. Segundo Oliveira, o ministério já planeja uma segunda fase da Operação Resguardo.

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos divulgou neste domingo (7) o balanço de dados sobre violência contra a mulher dos canais de denúncias do governo. Em 2020, foram 105.671 denúncias de violência contra a mulher registradas nas plataformas do Ligue 180 e do Disque 100. Do total de registros, 72% (75.753 denúncias) são referentes a violência doméstica e familiar contra a mulher.

Mais Recentes da CNN