Voo fretado, hotéis e testes a cada 48 h: as medidas sanitárias da Copa América

Ministério da Saúde apresentou, nesta segunda-feira (7), os protocolos sanitários para realização da competição no Brasil

Seleção Brasileira viaja ao Paraguai para jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022
Seleção Brasileira viaja ao Paraguai para jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Os protocolos sanitários para a realização da Copa América no Brasil foram apresentados, nesta segunda-feira (7), pelo ministro da Saúde Marcelo Queiroga. A testagem dos atletas a cada 48 horas será uma das principais medidas adotadas pela pasta, entretanto, a exigência de vacina contra a Covid-19 não será necessária.

A Copa América começa no próximo domingo (13) e prossegue até 13 de julho. Serão disputadas 28 partidas na fase inicial e 10 delegações participam do evento. 

“Na primeira fase teremos 28 jogos. Vai reduzindo, no início teremos 10 times de futebol, com jogadores e comissão técnica envolve 650 pessoas. Depois diminui para oito times, 520 pessoas; na fase final são quatro times, 260 pessoas. Então não é um campeonato de grande dimensão”, disse Queiroga. 

O governo apresentou as medidas de segurança que serão aplicadas durante a realização do evento, como a testagem dos atletas a cada 48 horas, o isolamento da comissão técnica em andares distintos dos hotéis, ônibus higienizados, e garantiu ainda que, caso haja a necessidade de internação de algum atleta, não serão utilizados leitos do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Aqui não será teste rápido, será o RT-PCR a cada 48 horas. É um controle muito seguro, nenhum desses exames serão realizados pelo SUS. Todos os atletas têm seguro de saúde, se houver a necessidade de instalação hospitalar os atletas estão devidamente assegurados e utilizarão a rede hospitalar privada”, afirmou o ministro. 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em entrevista coletiva
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, detalhou o protocolo para a Copa América em entrevista coletiva (07.jun.2021)
Foto: Reprodução / CNN

O médico Jorge Pagura, presidente da Comissão de Médicos da CBF, participou da coletiva do governo e detalhou como serão os cuidados com as seleções e comissões técnicas.

“Foi um protocolo muito bem elaborado, o menor espaçamento de testagem dá uma segurança maior, todas as medidas protetivas, criação de um médico para cada sede, um chamado médico do controle de Covid, que cuidará das normas para a realização do evento. Estamos trabalhando com uma segurança máxima, voos fretados, ônibus individuais, restrição à saída dos hotéis, controle dos funcionários de hotéis que tem contato com atletas. Enfim, se tomou muito cuidado em relação a tudo”, disse Pagura. 

As partidas não terão público, a exemplo do que já ocorre nas atuais competições esportivas no Brasil. André Pedrinelli, coordenador operacional da Copa América, explicou que os protocolos sanitários foram divididos em fases. 

“É dividido em várias fases, na fase da viagem, na fase de hospedagem, protocolo específico para testagens, fase de treino, de jogo e de retorno das equipes ao seu país de origem. Hoje, das 10 equipes, nós já temos seis equipes completamente vacinadas e duas completarão essa vacina essa semana ainda, antes da competição.”

Pedrinelli acrescentou que os atletas só podem sair do hotel para treinamento. 

“Quarto isolado, só podem sair do hotel para treinamento. Existe ainda o controle epidemiológico que os médicos das delegações têm que preencher. A força de trabalho será testada também, nos hotéis as refeições serão feitas em ambientes separados e todo o pessoal do hotel que tem contato com comissão técnica também serão testados. Os ambientes de treinos são isolados, os ônibus, todos os locais de treinos são higienizados. Antes de retornarem para seu país [atletas] têm que realizar teste”, disse Pedrinelli. 

A Copa América de 2021 começa no próximo domingo (13), quando Brasil e Venezuela se enfrentam em Brasília.

Tite, técnico da Seleção Brasileira de Futebol
Tite, técnico da Seleção Brasileira de Futebol
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Mais Recentes da CNN