Robôs ajudam na triagem de pacientes com COVID-19 no Hospital das Clínicas

Nova tecnologia possibilita, também, que pacientes se comuniquem com seus familiares e psicólogos

Da CNN, em São Paulo
11 de abril de 2020 às 19:33
 
player-mask
player-img

Três robôs estão sendo utilizados para auxiliar no tratamento do novo coronavírus no Hospital das Clínicas, em São Paulo. Uma de suas principais funções é evitar que novos profissionais de saúde sejam contaminados pela COVID-19, mas os aparelhos também ajudam no contato dos pacientes e seus familiares.

Na etapa de triagem, logo quando uma nova pessoa chega até o ambulatório, o enfermeiro é quem controla o robô, enquanto se mantém afastado de quem está com suspeita de contaminação. O robô se aproxima e realiza as primeiras perguntas, como por exemplo, se aquela pessoa já apresenta problemas respiratórios. 

Em alguns casos, até mesmo os pacientes que estão internados na UTI, ao solicitarem ajuda dos profissionais de saúde, são atendidos via robô. Médicos também optam pelo aparelho para se comunicarem com colegas que estão em isolamento e discutirem o tratamento de seus pacientes.

A diretora da Hackmed, Lilian Arai, responsável pela intermediação entre os hospitais e as empresas que implementam a tecnologia, acredita que a função principal dos robôs está sendo na televisita.

"A gente tem muito paciente idoso, que não sabe mexer com tecnologia, que não tem nem mesmo um celular, e não tem contato com seu familiar. Então, através do robô, a gente consegue colocar alguém da família dentro do quarto", explica Lilian. Além da visita dos familiares, a tecnologia permite que os pacientes recebam tratamento psicológico.