Lia Bock: O racismo algorítmico das redes sociais e a sexualização da nudez


Da CNN
29 de outubro de 2020 às 11:40

No Manual do Mundo Moderno desta quinta-feira (28), na CNN Rádio, Lia Bock falou sobre a alteração das políticas de imagem do Facebook e Instagram, racismo algorítmico e sexualização da nudez.

As duas redes sociais agora permitem a publicação de fotos de mulheres abraçando ou segurando os seios. O que ainda não é permitido é o aparecimento de mamilos, seios sendo agarrados ou em movimento, e com mudança clara no formato.

Assista e leia também:
Lia Bock: A carência causada pela pandemia e como os apps de namoro podem ajudar
Lia Bock: Os casos de assédio sexual e moral na indústria do entretenimento
Lia Bock: O filme 'Lindinhas' e a discussão sobre sexualização de crianças

Cartela Manual do Mundo Moderno (Rádio CNN)

Lia Bock comanda o Manual do Mundo Moderno na Rádio CNN

Foto: CNN Brasil

Segundo Lia, um dos pontos a se discutir é o fato de o algoritmo ser preconceituoso, já que o que estava acontecendo é que mulheres brancas e magras abraçando e tampando os seios não tinham a foto removida, mas mulheres maiores e/ou negras, sim.

"Se essas redes tivessem o mesmo rigor que têm para nu com fake news, a gente estava salvo", afirmou ela.

Lia também comentou sobre a sexualização da nudez. "Nem toda nudez precisa ou deve ser sexualizada", disse.

"Nem toda nudez está remetendo ao sexual. Só que, na nossa sociedade atual, determinou-se que qualquer nu remete a essa sexualização", pontuou ela, acrescentando que é por isso que mulheres amamentando incomodam certas pessoas.