Sonda Perseverance pousa em Marte para buscar sinais de vida

Robô da Nasa aterrissou no planeta vermelho sete meses após partir da Terra

da CNN, em São Paulo
18 de fevereiro de 2021 às 17:58 | Atualizado 18 de fevereiro de 2021 às 18:18

 

A sonda Perseverance, da Nasa, pousou em Marte na tarde desta quinta-feira (18), sete meses depois de partir da Terra.

O momento da aterrissagem é a parte mais crítica da missão. Ao se aproximar do planeta, o robô perde contato com os controladores da Terra, que chamam o momento de "sete minutos de terror". As manobras do pouso são delicadas e um movimento em falso pode comprometer a integridade do equipamento ou o local previsto de chegada. 

Ainda não há tecnologia para assistir a aterrissagem ao vivo, mas a agência espacial americana transmitiu uma narração e imagens da sala de controle no site e nas redes sociais. 

Os gerentes da missão no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, perto de Los Angeles, explodiram em aplausos e vivas quando os sinais de rádio confirmaram que o robô de seis rodas havia sobrevivido à perigosa queda e chegado à sua zona-alvo.

"É realmente o começo de uma nova era", disse o administrador associado da Nasa para a ciência, Thomas Zurbuchen, no início do dia durante o webcast da Nasa sobre o evento.

Sonda Perseverance pousou em Marte nesta quinta-feira (18)
Sonda Perseverance pousou em Marte nesta quinta-feira (18)
Foto: Reprodução/CNN Brasil

Esta é a primeira missão da Nasa que vai procurar sinais de vida antiga em outro planeta, para ajudar a responder à questão: já houve vida em Marte? O robô explorará a cratera de Jezero, local onde um lago existiu há 3,9 bilhões de anos, além de procurar por microfósseis nas rochas e solos.

Os cientistas esperam encontrar bioassinaturas embutidas em amostras de sedimentos antigos que o Perseverance foi projetado para extrair da rocha marciana para análises futuras na Terra - os primeiros espécimes desse tipo coletados pela humanidade em outro planeta.

A sonda foi lançada do Cabo Canaveral, na Flórida, no fim de julho de 2020. Durante esses sete meses, a Perseverance viajou por 470 milhões de quilômetros. 

A missão faz parte de um projeto que custou US$ 2,7 bilhões e é planejado há 20 anos. O rover pesa cerca de uma tonelada e tem mais de dois metros de altura.

Sonda da Nasa
Imagem da Perseverance, sonda da Nasa que irá buscar vestígios de vida em Marte
Foto: Reprodução

O Perseverance é o quinto jipe autônomo que os norte-americanos enviam para o planeta vermelho desde 1997. Essa missão, no entanto, é diferente: esse veículo é muito mais sofisticado em relação aos anteriores, e leva um drone que fará imagens aéreas do planeta. 

O mais impressionante, no entanto, só chegará em 2026, quando outro veículo que ainda chegará a Marte irá recolher amostras do solo e lançá-las para a órbita do planeta. A terceira etapa dessa complexa campanha é a captura dessa sonda no espaço para trazer o material coletado para a Terra.

Sonda da Nasa investigará vestígios de vida em Marte
Sonda da Nasa investigará vestígios de vida em Marte
Foto: Reprodução/CNN Brasil (18.fev.2021)

(*Com informações de Marcelo Favalli, da CNN em São Paulo, de Ashley Strickland, da CNN Internacional, e da Reuters)