Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Astrofísico de Harvard afirma ter encontrado esferas extraterrestres; entenda

    Avi Loeb encontrou fragmentos de meteoro no fundo do oceano e quer saber se formas são naturais ou do Sistema Solar

    Descobertas de fragmentos feitas pelo professor de Harvad Avi Loeb e sua equipe
    Descobertas de fragmentos feitas pelo professor de Harvad Avi Loeb e sua equipe Reprodução de vídeo/cbsnews

    Larissa Santiagocolaboração para a CNN

    O astrofísico da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, Avi Loeb afirma ter descoberto amostras de tecnologia extraterrestre em um meteoro que caiu na costa da Papua Nova Guiné em 2014.

    Desde 2021, o professor lidera o Projeto Galileo buscando provas físicas da existência de extraterrestres ou de sua tecnologia.

    Segundo a emissora “CBS News”, o Comando Especial americano disse acreditar que 99,9% dos fragmentos do meteoro, chamado de IM1, venham de outro sistema solar.

    Durante as buscas, Loeb e seu time trabalharam em parceria com o governo para estabelecer um raio de 10 quilômetros dentro do qual o meteoro poderia ter caído.

    Eles, então, fizeram as buscas em um barco, batizado de Silver Star ou Estrela de Prata.

    Descoberta de esferas

    O cientista disse que encontrou, com ajuda de imãs vasculhando o fundo do mar, 10 micro esferas feitas, principalmente, de ferro.

    “Mas, quando olhei o material no microscópio, vi que continha as cores dourada, azul e marrom, e algumas lembravam uma miniatura da Terra”, disse ele em entrevista à emissora.

    Uma análise da composição mostrou que os objetos encontrados são feitos de 84% de ferro, 8% de silício, 4% de magnésio e 2% de titânio, além de oligoelementos.

    Descobertas de fragmentos feitas pelo professor de Harvad Avi Loeb e sua equipe / Reprodução de vídeo/cbsnews

    “O fato de que o meteorito era feito de materiais mais duros que os meteoritos de ferro, e que ele se movia mais rápido do que 95% de todas as estrelas próximas ao Sol sugeria que poderia ser uma nave de outra civilização, ou um aparelho tecnológico”, ponderou.

    Loeb ainda comparou a situação ao que poderia acontecer caso fragmentos da nave Voyager, da Nasa, caíssem em outro planeta daqui a 1 bilhão de anos.

    “Os fragmentos poderiam parecer meteoros. Pode ser que esses fragmentos extraterrestres tenham demorado milhares de anos para chegar aqui, mas o fato é que chegaram”, disse.

    Autor do livro “Extraterrestrial: The First Sign of Intelligent Life Beyond Earth” ou “Extraterrestre: O primeiro sinal de vida inteligente além da Terra” (em tradução livre), Loeb  disse que as pesquisas e a análises estão apenas começando.

    Descobertas de fragmentos feitas pelo professor de Harvad Avi Loeb e sua equipe / Reprodução de vídeo/cbsnews

    Eles agora estão tentando entender se os materiais são artificiais ou naturais – além de ter a esperança de encontrar um pedaço maior “desta rocha ou tecnologia”.

    “Levaremos dezenas de milhares de anos para sair do nosso Sistema Solar ou chegar a outra estrela com as nossas espaçonaves atuais. Este material passou esse tempo todo para chegar até nós, mas já está aqui”, disse Loeb sorrindo.

    Por fim, o astrofísico comentou que só precisamos continuar investigando nossos quintais para saber se temos uma “Amazônia interestelar que leva bilhões de anos para viajar”.