Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Céu de março tem passagem de cometa e eclipse da Lua

    Veja os principais fenômenos do mês, segundo o guia de Efemérides Astronômicas do Observatório do Valongo, da UFRJ

    Veja os principais fenômenos do mês, segundo o guia de Efemérides Astronômicas do Observatório do Valongo, da UFRJ.
    Veja os principais fenômenos do mês, segundo o guia de Efemérides Astronômicas do Observatório do Valongo, da UFRJ.

    Fernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    Durante o mês de março, os observadores do céu noturno poderão testemunhar a passagem do cometa C/2021 S3 (PANSTARRS), diversas conjunções entre astros, e até um eclipse penumbral da Lua.

    O cometa C/2021 S3 (PANSTARRS) está visível desde o mês passado, e embora tenha atingido o ponto de maior proximidade com a Terra em meados de fevereiro, deve atingir o máximo brilho (e também maior visibilidade) em 1º de março.

    Mesmo assim, para conseguir ver o cometa é recomendado o uso de binóculos ou pequenos telescópios. Aplicativos de astronomia para smartphones também podem ajudar a rastrear a localização do corpo celeste no céu.

     

    Quanto às conjunções entre astros, este é um fenômeno que ocorre quando dois ou mais corpos celestes aparecem bem próximos no céu — uma ilusão de ótica, já que eles seguem separados por milhares de quilômetros no espaço. E costuma ser possível de observar a olho nu de noite.

    Foto da conjunção entre Saturno e Júpiter tirada em 8 de dezembro de 2020, na Pensilvânia, Estados Unidos. / Dark Side Observatory

    No final do mês, também ocorre um eclipse penumbral da Lua — quando o satélite passa pela área de sombra mais clara formada pela Terra.

    No entanto, este tipo de eclipse costuma gerar pouca alteração no brilho da Lua e, por isso mesmo, deve ser difícil enxergá-lo a olho nu. Saiba mais sobre os diferentes tipos de eclipse aqui.

    Veja abaixo os principais fenômenos astronômicos do mês de março, de acordo com o guia de Efemérides Astronômicas do Observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    • 1/3: Máximo brilho do cometa C/2021 S3 (PANSTARRS), que poderá ser visto com uso de binóculos, em céus escuros, durante a madrugada;
    • 3/3: Conjunção entre a Lua e a estrela Antares durante o final da madrugada. Para estados do Norte, Nordeste e Centro-oeste, uma ocultação lunar (quando a Lua “entra na frente” e esconde um astro momentaneamente) desta estrela poderá ser observada;
    • 8/3: Lua, Vênus e Marte formam um belo trio celeste antes do amanhecer, na direção leste;
    • 13/3: Conjunção entre Lua e Júpiter no começo da noite, na direção noroeste;
    • 17/3: Netuno em conjunção com o Sol;
    • 20/3: Equinócio de outono para o Hemisfério Sul (começo do outono) às 0h06 (horário de Brasília);
    • 21/3: Conjunção entre Vênus e Saturno antes do amanhecer, na direção leste. Os astros estarão
      separados em apenas 0,3°;
    • 25/3: Eclipse penumbral da Lua, que poderá ser visto em todo o continente americano. No Brasil, o eclipse ocorrerá na madrugada, antes do amanhecer;
    • 30/3: Marte, Saturno e Vênus estarão visualmente alinhados antes do amanhecer, na direção leste.

    O guia de Efemérides Astronômicas é produzido desde 2016 pelo Observatório do Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e traz os principais fenômenos que podem ser vistos no céu noturno a cada ano.

    Com o objetivo de resgatar o interesse pela contemplação celeste, o material lista mês a mês quais corpos celestes estarão visíveis e qual a melhor forma de procurá-los. Além de trazer explicações simples sobre astronomia.

    O guia completo, com mapas do céu, pode ser baixado gratuitamente aqui.