Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cosmonautas russos comemoram, do espaço, a captura da região de Luhansk, na Ucrânia

    Agência espacial russa, descreveu a captura da região por Moscou como "um dia de libertação para celebrar tanto na Terra quanto no espaço"

    Cosmonautas russos a bordo da Estação Espacial Internacional comemoram nesta segunda-feira (4) a captura pela Rússia da região leste ucraniana de Luhansk
    Cosmonautas russos a bordo da Estação Espacial Internacional comemoram nesta segunda-feira (4) a captura pela Rússia da região leste ucraniana de Luhansk Reprodução Roscosmos / Telegram

    Da Reuters

    Ouvir notícia

    Cosmonautas russos a bordo da Estação Espacial Internacional comemoram nesta segunda-feira (4) a captura pela Rússia da região leste ucraniana de Luhansk, um marco significativo para Moscou na guerra.

    A Roscosmos, a agência espacial russa, descreveu a captura da região de Luhansk por Moscou como “um dia de libertação para celebrar tanto na Terra quanto no espaço“.

    A agência postou fotos dos cosmonautas Oleg Artemyev, Denis Matveev e Sergei Korsakov sorrindo enquanto seguravam bandeiras dos representantes da Rússia no leste da Ucrânia, a autoproclamada República Popular de Luhansk e a República Popular de Donetsk.

    “Este é um dia muito esperado pelo qual os moradores das áreas ocupadas da região de Luhansk esperavam há oito anos”, escreveu Roscosmos no aplicativo de mensagens Telegram.

    “Estamos convencidos de que 3 de julho de 2022 permanecerá para sempre na história da República Popular de Luhansk”.

    A Rússia anunciou no domingo que forças russas e separatistas ganharam controle total sobre a região de Luhansk depois de capturar sua última grande cidade, Lysychansk.

    A Ucrânia, que prometeu recuperar o território perdido, disse que suas tropas se retiraram de seu último bastião remanescente na região para salvar a vida de seus soldados.

    Kiev disse que suas tropas vão se reagrupar para lançar uma contra-ofensiva com a ajuda de armas ocidentais de longo alcance.

    Depois de ser repelida em sua tentativa inicial de capturar a capital Kiev em fevereiro, a Rússia se concentrou em expulsar as forças ucranianas das regiões leste de Luhansk e Donetsk, onde separatistas apoiados por Moscou lutam contra Kiev desde a primeira intervenção militar da Rússia na Ucrânia em 2014.

     

    Mais Recentes da CNN