Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Detritos de foguete chinês devem cair na Terra neste domingo (31)

    Cientistas estimam que os restos do Long March 5B tenham 23 toneladas de massa

    Simulação de janeiro de 2019 mostra a localização de detritos de lixo espacial (pontos brancos) ao redor da Terra
    Simulação de janeiro de 2019 mostra a localização de detritos de lixo espacial (pontos brancos) ao redor da Terra Nasa/ODPO

    Ingrid Oliveirada CNN

    em Sâo Paulo

    Os detritos do foguete chinês que decolou em destino à estação espacial do país asiático no último domingo (24) devem cair na Terra neste fim de semana, de acordo com o Comando Espacial dos Estados Unidos, que está rastreando a trajetória da espaçonave.

    Após atracar na estação chinesa, a reentrada do Long March 5B iniciou uma descida descontrolada em direção à atmosfera terrestre.

    Inicialmente, o rastreamento mostrou que o módulo Wentian, do propulsor Long March 5B, e outro objeto relacionado do lançamento estavam todos em órbita.

    Cientistas da Corporação Aeroespacial no Centro de Estudos de Detritos Orbitais e de Reentrada (Cords) estimam que o objeto tenha massa de cerca de 23 toneladas.

    De acordo com a corporação, a previsão é que os restos do foguete entrem na atmosfera terrestre neste domingo (31), entre 4h34 (horário de Brasília) e 19h.

    Pesquisadores dizem que ainda é muito cedo para determinar uma quantidade de lixo espacial que possa causar impacto significativo.

    A situação atual

    Normalmente, a reentrada é um processo normal, dizem os cientistas. No entanto, a rota do Long March 5B é incomum porque, durante o lançamento, o primeiro estágio do foguete atingiu a velocidade orbital em vez de cair para baixo, como é prática comum.

    Dessa forma, o corpo do foguete vazio está agora em uma órbita elíptica ao redor da Terra, onde está sendo arrastado para uma reentrada descontrolada, explicou a corporação.

    As trilhas terrestres mostradas no mapa acima exibem a janela de incerteza completa para a Long March 5B. À medida que o tempo de reentrada diminui, a incerteza e as previsões de tempo e local se tornarão mais específicas. / Aerospace Corporation

    A propagação de detritos, conhecida como “pegada de detritos”, não é algo que os especialistas possam especular neste momento, dado o grau de incerteza restante para o ponto de reentrada, disse a  corporação. No entanto, é muito improvável que qualquer ponto longe das linhas esteja em risco de lixo espacial.

    O lixo espacial representa um risco extremamente mínimo para os seres humanos, explicou anteriormente Michael Byers, professor da Universidade de British Columbia à CNN. No entanto, é possível que partes maiores possam causar danos se atingirem regiões habitadas.

    Holger Krag, chefe do Escritório de Detritos Espaciais da Agência Espacial Europeia, afirmou que a melhor prática é realizar uma reentrada controlada visando uma parte remota do oceano sempre que o risco de acidentes for muito alto.

    A China foi criticada no ano passado pelo mesmo motivo após lançar outro módulo em um foguete semelhante. Naquela oportunidade, os restos caíram no Oceano Índico, perto das Maldivas, dez dias após o lançamento.

    Na época, os chineses culparam os EUA de estar “exagerando nos medos” sobre a reentrada do foguete e acusou os cientistas americanos e a Nasa de “agir contra sua consciência” e ser “anti-intelectual”.