Fósseis surpreendentes de aranhas e peixes mostram as origens da Austrália

As aranhas, cigarras, vespas, plantas e peixes fossilizados, datados entre 11 milhões e 16 milhões de anos atrás, durante a era Miocénica, estão pintando uma imagem vívida do que já foi uma Austrália de abundantes ecossistemas de florestas tropicais

Essa é uma aranha mygalomorphae fossilizada encontrada na Planície de McGrath, sítio paleontológico recém-descoberto Nova Gales do Sul na Austrália
Essa é uma aranha mygalomorphae fossilizada encontrada na Planície de McGrath, sítio paleontológico recém-descoberto Nova Gales do Sul na Austrália Dr Matthew McCurry/Acervo pessoal

Katie Huntda CNN

Ouvir notícia

Os desertos e arbustos áridos da Austrália nem sempre foram assim, de acordo com um recém-descoberto sítio paleontológico com fósseis extraordinariamente bem preservados em Nova Gales do Sul.

As aranhas, cigarras, vespas, plantas e peixes fossilizados, datados entre 11 milhões e 16 milhões de anos atrás, durante a era Miocénica, estão pintando uma imagem vívida do que já foi uma Austrália de abundantes ecossistemas de florestas tropicais.

“É uma reserva de fósseis extremamente importante. Tem tudo o que esperávamos, fósseis excepcionalmente bem preservados de uma época que não sabemos muito sobre”, disse Matthew McCurry, paleontólogo no Museu e Instituto de Pesquisa Australiano que também foi autor do estudo sobre o sítio, publicado no periódico Science Advances nesta sexta-feira.

Pena fossilizada encontrada na reserva. Cientistas acreditam que ela seria da cor marrom escuro ou preto. / Dr Matthew McCurry/Acervo pessoal

“A era Miocénica foi o momento temporal em que a maioria dos ambientes da Austrália moderna foram estabelecidos, portanto, esse sítio de fósseis é realmente a história da origem da Austrália.”

Durante a era Miocénica, a redução da precipitação causou uma diminuição nas florestas tropicais em todo o mundo, levando a paisagens cada vez mais áridas, informa o estudo.

A reserva, nomeada de Planície de McGrath e localizada nos Planaltos Centrais, região próxima a cidade de Gulgong, foi descoberta por um fazendeiro local que encontrou folhas fossilizadas em um dos seus campos, conta McCurry.

McCurry e seus colegas visitaram e escavaram o local por sete vezes.

Esconderijo de fósseis bem preservados

“Os fósseis são incrivelmente bonitos de se olhar, e utilizando um microscópio, podemos olhar para os detalhes de suas superfícies que também estão incrivelmente bem preservadas”, escreveu McCurry por e-mail.

“Características como células individuais e até mesmo organelas dentro das células podem ser vistas. Esse nível de detalhe nos permite falar muito mais sobre como eram os ecossistemas.”

Por exemplo, melanossomas encontradas em uma pena fossilizada significa que cientistas podem determinar a cor dela. Neste caso, eles acreditam em um tom de marrom escuro a preto.

O paleontólogo Matthew McCurry (foto), do Museu e Instituto de Pesquisa Australiano, junto de seus colegas, visitaram sete vezes o sítio paleontológico.

O paleontólogo Matthew McCurry (foto), do Museu e Instituto de Pesquisa Australiano, junto de seus colegas, visitaram sete vezes o sítio paleontológico. / Dr Matthew McCurry/Acervo pessoal

O local, formado de rocha rica em ferro, foi destinado a ser considerado um Lagerstätte, disse McCurry, um termo alemão que os paleontólogos usam para descrever um local excepcional com muitos fósseis perfeitamente preservados.

As plantas e criaturas foram fossilizadas quando as águas subterrâneas ricas em ferro foram contidas em um lago.

McCurry disse que seu fóssil favorito era um tipo de aranha, que foi o fóssil de aranha mais bem preservado já encontrado na Austrália.

“É um espécime extremamente bonito.”

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN