Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Os desastres naturais que impactaram o mundo recentemente

    Enchentes, ondas de calor e "tsunami de lama" são alguns dos fenômenos que afetaram países

    Vila na Alemanha ficou destruída após tempestade que causou enchente na região; dezenas de casas e carros foram danificados
    Vila na Alemanha ficou destruída após tempestade que causou enchente na região; dezenas de casas e carros foram danificados Foto: Boris Roessler/picture alliance via Getty Images

    Da CNN, Espanhol

    Ouvir notícia

    Enquanto as condições de seca estão se expandindo e piorando no Hemisfério Norte devido a uma onda de calor recorde, em outras partes do mundo, como a Europa Oriental, enchentes catastróficas mataram pelo menos 170 pessoas e deixaram centenas de desaparecidos, de acordo com as autoridades.

    Por décadas, os cientistas advertiram que as mudanças climáticas tornarão as ondas de calor mais frequentes e intensas e causarão eventos extremos de chuva durante furacões não tropicais e enchentes.

    Aqui, contamos a você quais foram alguns dos desastres naturais que afetaram o mundo nos últimos tempos.

    Alemanha, Bélgica e Holanda debaixo d’água

    Inundações catastróficas na Europa Ocidental mataram mais de 120 pessoas e centenas de desaparecidas, disseram as autoridades, à medida que os esforços de resgate em grande escala continuam em meio ao aumento do nível da água, há deslizamentos de terra e cortes de energia.

    Imagens chocantes da devastação na Alemanha e na Bélgica mostraram vilas inteiras debaixo d’água, com carros presos entre prédios desabados e escombros. A Holanda e Luxemburgo também foram afetados por chuvas extremas.

    Os especialistas descreveram os eventos recentes como as chuvas mais fortes em um século.

    enchente Europa
    Um trem regional, na Alemanha, ficou alagado na estação local. A energia caiu e o trem está parado desde a quarta-feira (14)
    Foto: Sebastian Schmitt/picture alliance via Getty Images

    “Tsunami” de lama no centro do Japão

    No início de julho, chuvas torrenciais provocaram um poderoso deslizamento de terra em Atami, província de Shizuoka, cerca de 90 quilômetros a sudoeste de Tóquio, Japão. O deslizamento de terra destruiu cerca de 130 edifícios.

    O Japão está sujeito a avalanches, com média de 1.500 por ano na última década, um aumento de quase 50% em comparação com os 10 anos anteriores, de acordo com um relatório do governo japonês de 2020.

    Desastres relacionados a enchentes, como deslizamentos de terra, são um risco tradicional, mas sério para o país. Isso ocorre porque metade da população japonesa e 75% dos ativos do país estão concentrados em áreas sujeitas a inundações, dizem os especialistas.

    lama no Japão
    Equipes de resgate buscam sobreviventes em meio a lama no Japão
    Foto: Divulgação

    Iraque declara feriado por extremo calor

    Em 4 de julho, as autoridades do Iraque anunciaram um feriado, incluindo a capital Bagdá, porque estava simplesmente muito quente para trabalhar ou estudar, depois que as temperaturas ultrapassaram os 50 graus Celsius e seu sistema elétrico entrou em colapso.

    Tornados no sul dos Estados Unidos

    A tempestade tropical Elsa atingiu partes do sudeste dos Estados Unidos com tornados, de acordo com relatos, enquanto continuava seu caminho em direção a Nova York.

    Um possível tornado atingiu a Base Naval Submarina de Kings Bay em Kings Bay, Geórgia, na noite de 7 de julho, resultando em relatos de múltiplos ferimentos e danos. Muitos dos feridos foram levados a instalações médicas locais para tratamento, de acordo com a base. Outros tornados foram registrados no norte da Flórida e no sudoeste da Geórgia.

    Onda de calor varre a Colúmbia Britânica

    Na Colúmbia Britânica, as autoridades canadenses contabilizaram quase 800 mortes entre 25 de junho e 1º de julho, 500 a mais do que o normal para aquele período e provavelmente relacionadas ao calor, de acordo com Lisa Lapointe, legista-chefe da província.

    Especificamente, a pequena cidade de Lytton, no sul do Canadá, passou a ter um registro sombrio. Uma onda de calor sem precedentes ceifou a vida de centenas ao longo de uma semana e provocou mais de 240 incêndios florestais na Colúmbia Britânica, a maioria dos quais ainda estão queimando. Agora, os incêndios transformaram grande parte de Lytton em cinzas e forçaram seu povo, bem como centenas ao redor deles, a fugir.

    Pessoas em praia de British Columbia, no Canadá, durante onda de calor
    Pessoas em praia de British Columbia, no Canadá, durante onda de calor
    Foto: CBC/CNN

    Vítimas em massa de onda de calor nos Estados Unidos

    Uma onda de calor histórica está afetando grande parte do noroeste do Pacífico nos Estados Unidos, tornando a seca ainda pior. 

    Portland estabeleceu um recorde histórico de alta temperatura por três dias consecutivos. Seattle também bateu seu próprio recorde, estabelecido no domingo. Do outro lado da fronteira, Lytton, na Colúmbia Britânica, também quebrou recordes históricos no domingo e na segunda-feira, registrando temperaturas que estavam quase 9 graus Celsius acima do normal.

    Pelo menos 83 pessoas morreram de doenças relacionadas ao calor em Oregon, e as autoridades estão investigando outras 32 mortes. No estado de Washington, pelo menos 78 pessoas morreram.

    “O calor sem precedentes no noroeste, combinado com mais uma semana de tempo seco, levou a um agravamento das condições de seca em toda a região”, segundo o último monitor de secas dos EUA. As temperaturas, que variaram de 1 a 6 graus Celsius acima da média, aumentaram a evaporação, “secando ainda mais os solos e a vegetação”, exacerbando a seca na região.

    Altas temperaturas também foram relatadas em grande parte da Califórnia e Nevada, e em partes do noroeste do Arizona e sudoeste de Utah. Isso inclui cidades como Sacramento, Bakersfield, Las Vegas, Palm Springs e Phoenix.

    No extremo oposto do país, mais de 40 milhões de pessoas no Nordeste também estão sob advertências de calor, incluindo as áreas metropolitanas de Nova York, Filadélfia e Boston.

    Onda de calor nos EUA
    Governadores do Texas, Greg Abbott, e da Califórnia, Gavin Newsom, pediram que a população conserve energia durante as altas temperaturas. Previsão é de dias quentes até o fim da semana, no país
    Foto: Drew Angerer/Getty Images

    Calor extremo severo na Índia

    Na Índia, dezenas de milhões de pessoas no noroeste foram afetadas por ondas de calor. O Departamento Meteorológico da Índia classificou na quarta-feira a capital Nova Delhi e as cidades vizinhas como experimentando “calor extremo e severo”, com temperaturas constantemente oscilando na casa dos 40 Celsius, mais de 7 Celsius acima da média normal, disse ele. O calor, juntamente com o fim das monções, também está dificultando a vida dos agricultores em áreas como o estado de Rajasthan.

    Madeline Holcombe, Hannah Gard, Taylor Ward, Emiko Jozuka, Junko Ogura e Blake Essig contribuíram para esta reportagem.

    (Texto traduzido, leia original em espanhol aqui)

    Mais Recentes da CNN