Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedaço da Estação Espacial caiu em casa nos EUA, confirma Nasa

    Peça que deveria ter se desintegrado antes da chegada na Terra está sendo estudada para redefinir padrões de envios de cargas

    Pedaço da carga liberada da Estação Espacial Internacional quando trocou suas baterias
    Pedaço da carga liberada da Estação Espacial Internacional quando trocou suas baterias X/Reprodução

    Giovana Christda CNN

    Uma casa em Naples, nos Estados Unidos, foi atingida por uma peça vinda da Estação Espacial Internacional (ISS). A carga liberada pelo laboratório espacial era para ter se desintegrado na reentrada na atmosfera, mas um pedaço dela sobreviveu e chegou até o solo.

    A história veio à público quando Alejandro Otero publicou em seu X, antigo Twitter, fotos do objeto que caiu em sua casa e atravessou dois andares. A peça está sendo estudada pela ISS e pela Nasa para redefinir os envios de cargas lançadas do espaço para serem dizimadas na volta para a Terra.

    Em 2021, a Estação Espacial trocou suas baterias antigas de hidreto de Níquel por novas de íon de Lítio. Após a atualização, essa carga com os objetos substituídos foram lançados para serem destruídos ao pegarem fogo na reentrada na atmosfera terrestre.

    O peso total do envio era de aproximadamente 2,6 toneladas e a expectativa era que se desintegrasse no dia 8 de março de 2024, data de sua chegada na atmosfera da Terra. Entretanto, uma peça identificada como um equipamento de suporte usado para colocar as baterias na carga caiu em uma casa em Naples, na Flórida.

    Peça do equipamento da Estação Espacial Internacional que sobreviveu à reentrada na atmosfera da Terra em 8 de março de 2024 e atingiu uma casa em Nápoles
    Peça do equipamento da Estação Espacial Internacional que sobreviveu à reentrada na atmosfera da Terra em 8 de março de 2024 e atingiu uma casa em Nápoles / Nasa/Reprodução

    A ISS está estudando o pedaço para identificar o porquê de ele não ter sido destruído com o fogo e para redefinir os cálculos para as próximas cargas enviadas para o descarte dessa maneira. Ainda, a Nasa está investigando como os objetos aquecem e se desintegram durante a reentrada comparando o tamanho original da peça com o que chegou até o solo.