Pequim usa pulseiras inteligentes para monitorar a temperatura de estudantes

Objetivo é usar a tecnologia para evitar que os alunos interrompam o ritmo de estudos para realizar a medição

Policiais controlam entrada de estudantes em colégio de Yantai, Província de Shandong, no leste da China
Policiais controlam entrada de estudantes em colégio de Yantai, Província de Shandong, no leste da China Foto: China Daily - 08.mai.2020/Reuters

Ouvir notícia

Pequim lançou braceletes eletrônicos para medir a temperatura corporal dos estudantes que estão voltando às aulas, enquanto as escolas abrem gradualmente na cidade, segundo a imprensa chinesa, em meio à pandemia do novo coronavírus.

As pulseiras inteligentes são equipadas com um sensor que monitora a temperatura do corpo dos estudantes em tempo real e envia um alerta se chegar em um nível considerado fora do normal, informou o jornal estatal Beijing Daily nesta segunda-feira (11).

A leitura desses braceletes pode ser monitorada por professores em seus smartphones, via Bluetooth, após a instalação de um aplicativo. Os dados também podem ser compartilhados com as famílias dos alunos e autoridades locais.

Assista e leia também:
China usa QR code digital para combater o coronavírus. Saiba como funciona
Com novo coronavírus sob controle, China reabrirá gradualmente seus cinemas

Os braceletes permitem monitorar a temperatura dos estudantes sem interromper os estudos deles, ajudando a manter a atenção no conteúdo e na preparação para as provas que se aproximam. 

Essa tecnologia já está sendo utilizada por alunos do último ano do ensino médio e do fundamental em cinco distritos de Pequim.

Mais Recentes da CNN