Quem é Parag Agrawal, novo CEO do Twitter

Agrawal acredita no futuro da rede social e está alinhado com as metas de crescimento que foram traçadas

Parag Agrawal era diretor de tecnologia da empresa antes de ser CEO
Parag Agrawal era diretor de tecnologia da empresa antes de ser CEO Divulgação/Twitter

Felipe Arandacolaboração para a CNN

Ouvir notícia

Com mais de dez anos de carreira no Twitter, Parag Agrawal é hoje o novo CEO da companhia após o fundador Jack Dorsey renunciar ao cargo nesta segunda-feira (29). Agrawal começou na companhia como engenheiro de software e há quatro era CTO, diretor de tecnologia da empresa.

Além de CTO, Agrawal também comandava o Bluesky, projeto de rede social descentralizada e de código aberto, anunciado em 2019, desenvolvido por um time independente do Twitter.

Escolha unânime entre o conselho do Twitter, Parag Agrawal é indiano, tem 45 anos, é bacharel em engenharia e ciência da computação pelo Instituto Indiano de Tecnologia de Bombaim e PhD em Ciência da Computação pela Universidade de Stanford.

O novo CEO do Twitter já passou por outras grandes empresas de tecnologia como a operadora de telefonia norte-americana AT&T, Microsoft e Yahoo!. Em todas trabalhou com pesquisas em gerenciamento de dados em larga escala.

Na carta de renúncia publicada em seu perfil no Twitter, Jack Dorsey escreveu que “Parag esteve por trás de todas as decisões críticas que ajudaram a transformar esta empresa” e que sua “confiança nele como CEO é profunda”. O ex-CEO continua e menciona que “Parag é curioso, investigador, racional, criativo, exigente, autoconsciente e humilde”.

Em fevereiro de 2021, o Twitter anunciou novas metas tidas como ambiciosas pelo mercado. Naquele momento, Jack Dorsey declarou que a rede social tinha um crescimento lento, principalmente quando comparada aos concorrentes e que, por este motivo, traçaram a meta de dobrar a receita anual para US$ 7,5 bilhões até 2023 além de crescer a base de usuários.

Como CTO, Parag desenvolvia um papel estratégico, monitorando os serviços de aprendizagem de máquina e inteligência artificial para o setor de tecnologia que liderava. Já como CEO, essa responsabilidade se expande para toda a empresa.

Em um tweet feito em seu perfil, o substituto de Dorsey compartilhou a carta que enviou aos companheiros de empresa.

Nela, Agrawal comenta um pouco sobre sua década de empresa e diz desejar conversas abertas e diretas entre os colaboradores da companhia.

Tópicos

Mais Recentes da CNN