Tripulação russa faz filme pioneiro no espaço e volta à Terra após 12 dias

Atores e produtores russos rodaram o longa-metragem “Desafio”, sobre um médico que deverá operar um cosmonauta no espaço

Russos permaneceram 12 dias na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).
Russos permaneceram 12 dias na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Divulgação/ISS

Ashley Stricklandda CNN

Ouvir notícia

Depois de rodar o primeiro filme no espaço, a atriz russa Yulia Peresild, o diretor Klim Shipenko e o cosmonauta Oleg Novitskiy voltaram em segurança para casa.

Após se despedir do resto dos astronautas e cosmonautas da Estação Espacial Internacional e fechar a escotilha às 16h41 (no horário da costa leste dos EUA, e 17h41 no horário de Brasília), em 16 de outubro, a espaçonave Soyuz MS-18 foi desacoplada da estação às 21h14.

A espaçonave ultrapassou a órbita terrestre às 23h42 (0h42 no Horário de Brasília), e fez uma aterrissagem assistida por pára-quedas no Cazaquistão às 10h35 da manhã na hora do Cazaquistão (13h35 no horário de Brasília) em 17 de outubro.

O chefe da Roscosmos, a agência espacial russa, Dmitry Rogozin, estava lá para saudar a tripulação enquanto eles eram removidos da cápsula. As equipes de filmagem estavam rodando para captar cenas adicionais para o filme no local de pouso.

Após uma avaliação médica, helicópteros resgataram a tripulação para levar todos a Karaganda, no Cazaquistão. Então eles seguem para a base de treinamento em Star City, Rússia, de avião.

Peresild e Shipenko passarão por um programa de reabilitação de 10 dias para ajudá-los a se reajustar ao retorno à Terra após passarem 12 dias no espaço.

Equipe russa roda o longa-metragem “Desafio” no espaço / Divulgação/ISS

O retorno da tripulação à Terra ocorre na sequência de um teste programado de disparo do propulsor da espaçonave Soyuz na manhã de sexta-feira (15), enquanto ela ainda estava ancorada na estação espacial.

Às 6h13 da manhã (no Horário de Brasília) na sexta-feira (15), o disparo do propulsor continuou inesperadamente após o término do teste programado. Isso resultou em uma perda de controle de orientação da estação espacial.

“Em 30 minutos, os controladores de voo recuperaram o controle de atitude da estação espacial, que agora está em uma configuração estável”, informou a Nasa (agência espacial dos EUA).

“A tripulação estava acordada no momento do evento e não correu nenhum perigo.”

A Nasa e a Roscosmos estão trabalhando juntas para entender a causa enquanto os controladores de voo avaliaram os dados. A estação espacial também experimentou uma experiência de “emergência da espaçonave” em julho.

Peresild e Shipenko viajaram para a estação espacial ao lado do veterano cosmonauta russo Anton Shkaplerov em 5 de outubro, encontrando um pouco de drama da vida real – na forma de problemas de comunicação – enquanto atracavam na estação espacial.

Ao longo de 12 dias, eles filmaram seu filme, “Desafio”, o primeiro longa-metragem rodado no espaço.

O filme contará a história de um cirurgião, interpretado por Peresild, que deve operar um cosmonauta doente no espaço, retratado por Novitskiy, porque o estado de saúde do cosmonauta o impede de retornar à Terra para ser tratado.

As filmagens continuaram durante as despedidas da equipe e o fechamento da escotilha.

O filme está sendo feito sob um acordo comercial entre a Roscosmos e a Canal Um, de Moscou, e o estúdio Yellow, Black and White.

Shkaplerov ficará na estação espacial e retornará à Terra em março com o astronauta da Nasa Mark Vande Hei e o cosmonauta Pyotr Dubrov, da Roscosmos, na espaçonave Soyuz MS-19.

Quando Vande Hei pousar após seus 355 dias consecutivos na estação espacial, ele terá completado o mais longo voo espacial de um astronauta na história dos Estados Unidos, de acordo com a Nasa.

O retorno de Novitskiy à Terra na manhã de domingo (17) ocorre depois de passar 191 dias no espaço em sua terceira missão, e ele terá registrado 531 dias no espaço em três voos separados.

Além de Shkaplerov, Vande Hei e Dubrov, a tripulação atual na estação espacial inclui o astronauta Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia; os astronautas da Nasa Shane Kimbrough e Megan McArthur; e o astronauta Akihiko Hoshide, da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão.

Filmando no espaço

Alguns filmes foram rodados a bordo da estação espacial, incluindo um documentário IMAX de 2002 narrado por Tom Cruise.

“Apogee of Fear”, um filme de ficção científica de 2012 com duração de cerca de oito minutos, também foi filmado no espaço pelo empresário e turista espacial Richard Garriott, filho de um astronauta.

Tom Cruise e o diretor Doug Liman revelaram em 2020 que estavam trabalhando juntos em um filme a ser filmado no espaço, com a cooperação da Nasa. O projeto está sendo desenvolvido em colaboração com a SpaceX de Elon Musk.

Relatórios sugerem que a estada de Cruise na estação espacial também pode ocorrer em outubro, mas nenhuma data definitiva para seu lançamento foi compartilhada – embora ele tenha conversado com a tripulação totalmente civil do SpaceX Inspiration 4 durante sua recente viagem ao espaço.

Mas a Rússia se tornou a primeira nação a filmar um longa-metragem no espaço.

Peresild e Shipenko, que são bem conhecidos na Rússia, foram selecionados depois que a agência espacial do país, Roscosmos, abriu um concurso para candidatos em novembro de 2020.

Peresild apareceu em vários filmes e séries de TV russos, enquanto o filme de Shipenko, “Serf”, de 2020, foi um dos filmes de maior bilheteria da Rússia.

Os dois civis passaram por um treinamento rigoroso antes de seu passeio espacial. Junto com os substitutos, o ator e o diretor se prepararam fazendo testes de centrifugação e vibração, voos de treinamento em gravidade zero e treinamento de paraquedas, todos cobertos pelo Canal Um.

Outros cosmonautas a bordo, incluindo Novitskiy, ajudaram e atuaram como parte da equipe de filmagem, uma vez que os recursos de produção eram mais limitados no ambiente espacial.

O filme “faz parte de um projeto científico e educacional de grande escala, que também inclui uma série de documentários a serem rodados sobre foguetes e empresas da indústria espacial e especialistas envolvidos na fabricação de veículos de lançamento, espaçonaves e infraestrutura espacial terrestre.

O projeto vai tornar-se um exemplo claro de que os voos espaciais estão aos poucos se tornando disponíveis não só para profissionais, mas também para um leque cada vez mais amplo de interessados ​”, afirma a Roscosmos.

(Texto traduzido. Leia aqui o original em inglês.)

Mais Recentes da CNN