Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Veja tempestade de raios sobre Argentina e Uruguai em imagens de satélite

    Agência americana destacou que o fenômeno é mais frequente em períodos de clima quente

    Imagens de satélite da NOAA durante a tempestade de raios
    Imagens de satélite da NOAA durante a tempestade de raios Reprodução/Twitter

    Iasmin Paivada CNN

    A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) dos Estados Unidos divulgou em suas redes sociais imagens de satélites de uma tempestade de raios que aconteceu no início do mês.

    O registro mostra tempestades intensas de raios na região da Argentina e Uruguai do primeiro dia de dezembro, a agência destacou que o fenômeno é mais frequente em períodos de clima quente, enquanto a região se aproxima do inicio do verão, que começa no dia 22 de dezembro.

    “Pode ser inverno meteorológico aqui nos EUA, mas é verão no Hemisfério Sul – uma época em que a atividade de tempestades tende a aumentar”, escreveu a NOAA em sua conta no X, antigo Twitter.

    O período de exposição que aparece no vídeo (em formato de time lapse) é de 12 horas, segundo a organização.

    A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) é a agência americana responsável por serviços de informação via satélites é um braço do Departamento de Comércio Americano.

    O alcance dos satélites da NOAA vai desde a superfície do sol até o fundo do oceano, e seu objetivo é manter o público informado sobre as mudanças no ambiente ao redor da Terra.

    Os serviços da agência variam desde previsões meteorológicas diárias, avisos de tempestades severas e monitorização climática até à gestão das pescas, restauração costeira e apoio ao comércio marinho, que apoiam economia dos EUA e afetam mais de um terço do PIB do país, segundo informações do seu site.

    “A missão da NOAA de compreender melhor o nosso mundo natural e ajudar a proteger os seus preciosos recursos estende-se para além das fronteiras nacionais para monitorizar o tempo e o clima globais e trabalhar com parceiros em todo o mundo”, escreve a organização.

    Veja também: Fotógrafo registra raio atingindo Cristo Redentor