Símbolo da boemia carioca, Cervantes de Copacabana reabre após quase 2 anos

Endereço que fica aberto até o dia nascer, Cervantes de Copacabana reabre com seu clássico sanduba de pernil com abacaxi e as famosas empanadas do Belmonte no menu

Fachada do Cervantes de Copacaba, reaberto no fim de 2022
Fachada do Cervantes de Copacaba, reaberto no fim de 2022 Fabio Wright

Fabio Wrightcolaboração para o Viagem & Gastronomia

Rio de Janeiro, RJ

Ouvir notícia

Fundado em 1955 e um dos principais símbolos da boemia carioca, o Cervantes de Copacabana foi uma das baixas mais sentidas na pandemia. Deixou sua clientela órfã dos lendários sanduíches, dos pratos fartos e nostálgicos e sobretudo de um dos mais clássicos fim-de-noite do Rio de Janeiro.

Coube ao empresário Antônio Rodrigues, da rede Boteco Belmonte, a tarefa de botar o Cervantes novamente de pé. Antes disso, ele já havia injetado ânimo em outros dois centenários endereços cariocas que estavam combalidos — o Amarelinho, na Cinelândia, e o Nova Capela, na Lapa.

Fechado em março de 2021, o Cervantes de Copa reabriu as portas no fim de novembro felizmente sem mudanças na configuração original.

Permaneceram quase intactos o notívago balcão voltado para a calçada na rua Barata Ribeiro e o salão do restaurante, com entrada pela avenida Prado Júnior, virando a esquina, que ganhou um punhado de mesinhas na calçada.

As empanadas do Belmonte também são servidas na casa / Fabio Wright

O sanduíche de pernil ganhou novas versões e um outro pão, mas segue tão tentador como no passado, com a carne suculenta e as indispensáveis fatias de abacaxi em calda. Agora, é possível incrementá-lo com queijos bola (R$ 39) e de ovelha (R$ 52) e com queijo brie, rúcula e cebola caramelizada (R$ 45), o que alguns podem caracterizar como um “raio gourmetizador”.

O famoso sanduíche de pernil com fatias de abacaxi em calda / Fabio Wright

Chegaram ao balcão também, para rivalizar com os sanduíches, as já célebres empadas abertas do Belmonte (R$ 23 cada uma), com recheios de camarão com catupiry, carne-seca com catupiry e siri desfiado.

No restaurante, alegram a clientela aquelas velhas e boas receitas, como o filé à oswaldo aranha (coberto por alho frito; R$ 159, para dois) e o filé crocante (empanado) acompanhado de arroz maluco (R$ 49, individual).

Filé crocante acompanhado de arroz maluco / Fabio Wright

Para felicidade geral da nação, o horário de funcionamento do Cervantes Copacabana manteve seu DNA notívago. As madrugadas são embaladas pelo bem tirado chope (Brahma, R$ 10) e, graças aos vizinhos Galeto Sat’s e Bar do David, o burburinho não para antes do sol raiar nas sextas e sábados.

Cervantes Copacabana: Av. Prado Júnior, 335, Copacabana, Rio de Janeiro – RJ / Telefones: (21) 3085-6065 e (21) 3085-6045 / WhatsApp: (21) 97075-1490 / Horário de funcionamento: segunda a domingo, das 11h às 5h.

*Os textos publicados pelos Insiders e Colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.

Sobre Fábio Wright

Fabio Wright é jornalista gastronômico e nome por trás do site e perfil Taste and Fly / Divulgação

Jornalista paulistano que transita semanalmente entre São Paulo e Rio, já escreveu sobre gastronomia para grandes veículos, como Veja São Paulo, O Estado de S. Paulo e Época São Paulo. Nos últimos dez anos, visitou dezoito países em busca de bons lugares para comer, beber, badalar e exercitar a boemia. Compartilha também suas descobertas no site e Instagram Taste and Fly.


Mais Recentes da CNN