Confira dicas de como harmonizar vinhos com as comidas típicas natalinas

A sommelière Pri Matta conta alguns truques e sugere opções para a harmonização perfeita entre vinhos e os pratos mais tradicionais dessa época do ano

Pri Matta ensina a descomplicar na hora de harmonizar vinhos e pratos típicos das ceias natalinas
Pri Matta ensina a descomplicar na hora de harmonizar vinhos e pratos típicos das ceias natalinas Pexels / Nicole Michalou

Pri Mattacolaboração para o Viagem & Gastronomia

Convenhamos, poucas vezes o vinho é tão protagonista em uma ocasião quanto na ceia de Natal. Não importa se o menu da noite tem pratos mais tradicionais, como peru e pernil, ou inusitados para a data, como massas e carnes vermelhas: muito provavelmente o vinho irá acompanhar. 

A escolha dos rótulos, entretanto, pode se tornar uma dor de cabeça para muita gente. Para simplificar, alguns truques podem ajudar na hora da harmonização:

  • Pratos e vinhos com mesma intensidade de sabor: se o prato tem sabor mais delicado, busque vinhos proporcionalmente leves.
  • Pimenta na comida aumenta a sensação de álcool. Se for servir um prato apimentado, escolha um vinho menos alcoólico e mais refrescante.
  • Carnes vermelhas vão muito bem com vinhos mais encorpados e tânicos.
  • Para harmonizar pratos variados, escolha um vinho coringa, com menos corpo e boa acidez. 
  • Na dúvida, busque combinar pratos e vinhos da mesma região.

É importante considerar que, na hora de escolher o rótulo que vai acompanhar determinado menu, devemos levar em conta todo o preparo da comida e seus acompanhamentos. 

Mas, como estamos falando da noite de Natal, onde as atenções estão mais voltadas para a confraternização em si do que para uma degustação técnica, vou propor combinações clássicas que são mais comuns na mesa dos brasileiros.

Peru 

/ Pexels / Karolina Grabowska

O peru, assim como o Chester, tem sabor mais delicado e pouca gordura. Vinhos que se assemelham em delicadeza como os espumantes, brancos jovens e rosés não vão se sobrepor ao prato. Caso seja servido com algum molho mais cremoso, pode-se pensar em um vinho branco que tenha mais textura também, como um Chardonnay barricado.

Salpicão de frango

O salpicão de frango é uma receita que tem certa complexidade, porque mistura a proteína do frango com alguns vegetais, frutas e até gordura da maionese e creme de leite. Ainda assim, é um prato de sabor leve, e muito aromático. Escolha um vinho que tem essa riqueza em aromas também, como os brancos Torrontés, Alvarinho ou Gewürztraminer.

Pernil 

O pernil segue uma linha parecida com a das aves em delicadeza de sabor. Já o tender – que é o pernil do porco defumado – tem sabor um pouco mais acentuado. Em ambos os casos, além dos vinhos brancos e rosés já sugeridos, dá para ousar com tintos de leve a médio corpo, como Pinot Noir, Gamay e Merlot. Se for acompanhado de algum molho doce, vale a lógica da harmonização por similaridade: escolha vinhos frutados e levemente adocicados.

Bacalhau

Apesar de ser um peixe, o bacalhau tem muita intensidade de aroma e sabor, e precisa de um vinho à altura. Por isso pensamos em brancos mais encorpados, com passagem por barrica ou de regiões mais quentes – como um português do Douro – ou tintos leves a médio corpo. Se seguirmos a lógica do “vinho e prato da mesma região”, temos a combinação clássica com vinhos verdes dos mais diferentes estilos, por conta da acidez mais marcante que funciona bem com a gordura do peixe.

Cordeiro

Uma harmonização clássica para o cordeiro são os vinhos de Bordeaux. A junção da riqueza aromática da cabernet Sauvignon com o toque macio da Merlot intensifica os sabores do cordeiro. Outros vinhos que tenham perfil parecido, como um Tempranillo, Malbec ou Grenache também vão acrescer ao prato.

Panettone

Pexels / Tatiane Herder

Aqui segue valendo a máxima da harmonização com sobremesas: o vinho deve ter doçura igual ou maior que o prato. No caso dos panettones tradicionais, o espumante moscatel é um aliado interessante por conta das notas frutadas combinadas com o dulçor. Se for chocottone, um vinho fortificado, como um Porto, pode ser uma ótima pedida.

Confira os melhores panetones de 2022 à venda em São Paulo

*Os textos publicados pelos Insiders e Colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.

Sobre Pri Matta

Pri Matta compartilha sua paixão pelo mundo dos vinhos no perfil @deondevinho / Acervo pessoal

Priscilla é jornalista, sommelière e idealizadora do perfil @deondevinho no Instagram. Ela deixa claro que por lá não fala sobre vinhos, mas sobre momentos. É que o vinho está em todos!