Guia Belém do Pará: onde experimentar a gastronomia local, o que fazer e onde ficar

Ponto de partida para as maravilhas culturais e gastronômicas do estado, a capital oferece preciosas vivências locais que devem constar em seu roteiro; confira dicas e sugestões

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Belém, Pará

Belém é o ponto de partida para as maravilhas culturais e gastronômicas do Pará. A cidade de cerca de 1,3 milhão de habitantes nos recebe de maneira calorosa o ano inteiro, seja pelas altas temperaturas ou pelo acolhimento de seu povo.

Uma das portas de entrada mais deliciosas para a região Norte do país, Belém estava há muito tempo em minha lista de viagens por conta da riqueza arquitetônica, histórica e gastronômica, já que ela mescla estes três mundos de maneira ímpar.

É por isso que a capital paraense é um dos destinos da 6ª temporada do CNN Viagem & Gastronomia. Após a dobradinha com a vila de Alter do Chão – uma boa dica caso esteja planejando uma viagem para o estado -, cravei os pés por alguns dias em Belém para viver experiências bem locais ao lado de personagens que agitam a cidade.

Junto do chef Thiago Castanho fui até a Ilha do Combú conhecer mais do trabalho com o cacau orgânico que resulta em doces finos e que ajuda a manter a floresta em pé. Também descobri cantinhos gastronômicos para lá de especiais que têm sua própria expressão diante dos ingredientes amazônicos, como os peixes de rio e suculentos frutos. Espaços culturais, áreas revitalizadas e hospedagem em casarão histórico ainda fazem parte da lista.

A seguir, deixo links com as principais dicas, sugestões e histórias do que fazer, onde comer e onde ficar em Belém para incluir em seu roteiro – assim como dou algumas dicas úteis para se planejar.

O que fazer em Belém:

Onde comer em Belém:

Onde se hospedar em Belém:

Dicas úteis para sua viagem a Belém

Daniela Filomeno na Estação das Docas, antigo porto renovado em Belém
Daniela Filomeno na Estação das Docas, antigo porto renovado que agora reúne delícias gastronômicas / CNN Viagem & Gastronomia

Como chegar?

Belém é conectada por voos diretos a partir das principais capitais brasileiras. Os voos chegam no Aeroporto Internacional de Belém, situado a cerca de 10 km do centro e das principais atrações da cidade.

Um voo direto de São Paulo para Belém, por exemplo, tem duração de aproximadamente 3h30 partindo do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Como se locomover?

A maneira mais prática de se locomover por Belém é por meio de aplicativos de transporte, como Uber, que acaba por se destacar no custo-benefício. Táxis também rodam pela capital, como a partir do aeroporto e nas redondezas das principais regiões e atrações.

Caso esteja hospedado perto do centro histórico, uma das melhores maneiras de percorrer a área é a pé. Para acessar as ilhas nas imediações de Belém, como a Ilha do Combú, é necessário pegar embarcações nos terminais hidroviários da cidade.

E, claro, caso queira fazer roteiros próprios e não depender de outras modalidades, sempre é possível alugar um carro.

Quando ir?

Belém recebe os visitantes com muito calor o ano inteiro. A dica é ficar atenta aos períodos de maior ou menor chuva. Em geral, de julho a novembro é o período com menor intensidade de chuvas, enquanto de dezembro a maio é o período com maior intensidade.

E lembre-se: outubro é mês de alta temporada na cidade, já que é época do Círio de Nazaré, megaevento religioso que reúne milhões de pessoas e conta com festividades ao longo do mês, em especial no segundo final de semana de outubro.

Caso queira esticar a estadia e conhecer também a pitoresca vila de Alter do Chão, como fiz para o CNN Viagem & Gastronomia, a dica é ir entre agosto e dezembro, época da seca amazônica, quando as praias de rio dão as caras no vilarejo.