Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jussara Soares

    Jussara Soares

    Em Brasília desde 2018, está sempre de olho nos bastidores do poder. Em seus 20 anos de estrada, passou por O Globo, Estadão, Época, Veja SP e UOL

    Caso Moro: Senadores do PL vão insistir com Bolsonaro e a Valdemar para partido não recorrer ao TSE

    Temor da bancada bolsonarista é que o recurso do PL no caso de Moro endosse a perda de mandato também do senador Jorge Seif (PL-SC)

    Caso Moro: Senadores do PL vão insistir com Bolsonaro e a Valdemar para partido não recorrer ao TSE
    Caso Moro: Senadores do PL vão insistir com Bolsonaro e a Valdemar para partido não recorrer ao TSE

    Após o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná formar maioria contra a cassação do ex-juiz Sergio Moro, senadores do PL vão fazer um último apelo ao ex-presidente Jair Bolsonaro e com o presidente do partido, Valdemar Costa Neto, para que tentem demover o diretório paranaense de recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Os parlamentares pretendem fazer reuniões na próxima semana com Bolsonaro e Valdemar para, mais uma vez, tentar convencer o PL do Paraná a desistir da ação.

    O advogado do diretório estadual, porém, já disse que recorrerá à Corte eleitoral em Brasília.

    Há dois meses a bancada do PL no Senado já tinha convencido Bolsonaro e a Valdemar pela desistência da ação ainda no TRE-PR. Porém, o PL do Paraná não aceitou retirar o processo. O PT também move uma ação no mesmo sentido.

    De acordo com integrantes do PL, o ação contra Moro é uma questão estadual e, neste caso, o diretório nacional acaba não tendo tanta ingerência no tema.

    Em entrevista ao programa “Roda Viva”, da TV Cultura, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) criticou a ação e se declarou contra a cassação de Moro.

    O temor da bancada bolsonarista é que o recurso do PL no caso de Moro endosse a perda de mandato também do senador Jorge Seif (PL-SC), que também é alvo de um recurso no TSE apresentado pela coligação dos partidos Patriota, PSD e União Brasil.

    As argumentam que o congressista cometeu abuso de poder econômico na campanha para o Senado em 2022. A acusação afirma que Seif teria sido beneficiado na campanha pela empresa Havan ao usar a estrutura física e veículos da companhia.

    No Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), Seif foi absolvido por unanimidade.