Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Maurício Noriega

    Maurício Noriega

    Mauricio Noriega é um dos jornalistas esportivos mais reconhecidos do país. Ganhou o prêmio ACEESP de melhor comentarista esportivo de TV seis vezes.

    Primeira lista é a cara de Dorival: coerente e conciliadora

    Treinador chamou 19 jogadores que atuam na Europa e procurou não desfalcar muito os times brasileiros. Surpresa? Apenas Savinho, de 19 anos, do Girona

    Primeira lista é a cara de Dorival: coerente e conciliadora
    Primeira lista é a cara de Dorival: coerente e conciliadora

    A primeira convocação da Seleção Brasileira feita pelo técnico Dorival Júnior reflete perfeitamente o estilo e a personalidade do treinador. É coerente com sua visão de futebol e conciliadora — uma das características mais reconhecidas do profissional.

    O Brasil enfrentará duas das principais seleções da Europa atualmente, Inglaterra e Espanha, pela ordem, dias 23 e 26 de março. A maioria dos jogadores convocados atua na Europa: 19. Neste recorte, dez jogam em times da Inglaterra, cinco na Espanha, dois na França, um na Itália e um em Portugal.

    Sete jogadores convocados são de times brasileiros. São Paulo e Palmeiras cederam dois, Flamengo, Fluminense e Athletico-PR um cada. Haverá conflito de datas com as semifinais do Campeonato Paulista, programadas para 27 de março.

    A grande surpresa é a presença de Savinho, atacante do Girona, da Espanha, chamado pela primeira vez para a Seleção. Ele tem 19 anos e é um dos destaques do time catalão, grande surpresa da liga espanhola. Savinho tinha 16 anos quando foi pinçado das categorias de base para o time principal do Atlético-MG pelo treinador argentino Jorge Sampaoli, em 2020. No ano seguinte foi comprado pelo Grupo City, que tem quase 50% das ações do Girona.

    Alguns nomes representam os trabalhos recentes de Dorival no Flamengo e no São Paulo: o lateral-esquerdo rubro-negro Airton Lucas e o goleiro Rafael, o meio-campista Pablo Maia e o zagueiro Lucas Beraldo, hoje no PSG, mas que ganhou a Copa do Brasil pelo São Paulo.

    A lista é coerente porque prioriza jogadores da principal liga do futebol mundial, a inglesa, para um primeiro jogo justamente contra a Inglaterra, em Londres. Depois tem cinco atletas que atuam na Espanha, segundo adversário. Conciliadora porque nenhum clube teve mais do que dois jogadores convocados, o que sinaliza bom relacionamento.

    Um exercício de imaginação para o duelo contra a Inglaterra desenharia o seguinte time: Ederson; Danilo, Marquinhos, Beraldo e Wendell; Casemiro, Bruno Guimarães, Paquetá e Douglas Luiz; Rodrygo e Vinícius Júnior. Apenas atletas que atuam na Europa, o meio-campo todo formado por jogadores da Premier League, uma dupla de zagueiros do mesmo time francês e os atacantes do Real Madrid.

    O problema está nas laterais, ponto fraco do futebol brasileiro há um bom tempo. Danilo está jogando como zagueiro na Juventus, e Yan Couto e Wendell não empolgam.

    Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas