Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pedro Duran
    Blog

    Pedro Duran

    O pai do Benjamin passou pela TV Globo, CBN e UOL. Na CNN, já atuou em SP, Rio e Brasília e conta histórias das cidades e de quem vive nelas

    Suspeito de homicídio é preso com dinheiro escondido no teto de mansão; veja imagens

    Presos pela Polícia Civil do Rio de Janeiro são acusados de ter assassinado um aliado do contraventor Bernardo Bello

    Operação policial no Rio de Janeiro
    Operação policial no Rio de Janeiro Reprodução

    A Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou uma oficina de máquinas caça-níquel e dinheiro escondido no forro do teto de uma mansão na manhã desta terça-feira (11/6). Às descobertas foram durante uma operação para prender três homens suspeitos de terem assassinado um aliado do contraventor Bernardo Bello em abril do ano passado.

    Foram presos Marcos Paulo Gonçalves Nunes e Vitor Luis de Souza Fernandes. O policial militar Allan dos Reis Matos, terceiro alvo, está preso desde o ano passado por porte ilegal de arma. Segundo a Polícia Civil, eles fazem parte de uma organização criminosa que assassinou Fernando Marcos Ferreira Ribeiro no ano passado.

    O caso envolve contravenção, jogo do bicho, disputa de quadrilhas e disputa territorial. Eventualmente a investigação pode até levar ao crime de enriquecimento ilícito.

    Na casa de Marcos, uma mansão com piscina e closet, os policiais encontraram dinheiro escondido no forro do teto. Durante a operação eles também localizaram um imóvel que funcionava como uma espécie de oficina de maquinas caça-níquel.

    Segundo a Polícia, Marcos é o número dois na hierarquia da quadrilha. Ele é irmão do coronel Claudio Luiz da Silva de Oliveira, denunciado pela morte da Juíza Patrícia Acioli. A investigação aponta que ele era o principal responsável pela gestão operacional, logística e financeira das máquinas caça-níqueis instaladas nas zonas sul, norte e centro do Rio de Janeiro.

    Veja vídeos da operação: