Dono da marca CrossFit vai vender empresa após tweet ironizando morte de Floyd


Reuters
24 de junho de 2020 às 16:57
Greg Glassman, CEO da marca CrossFit

Greg Glassman, CEO da marca CrossFit: empresário entrou em polêmica após ironizar assassinato do americano George Floyd

Foto: CrossFit/ Reprodução

O fundador e ex-CEO da CrossFit, Greg Glassman, decidiu vender a marca fitness para Eric Roza, duas semanas após deixar o cargo mais alto da empresa em meio a críticas por conta de um tweet sobre a morte de George Floyd, homem negro assassinado por um policial branco nos Estados Unidos.

Em resposta a uma publicação que falava de violência policial como uma questão de saúde pública, Glassman tweetou que seria o vírus "Floyd-19", fazendo um trocadilho com o nome de George Floyd e a Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

Leia também:
10 empresas que fazem diferença e a lição de casa para a inclusão de LGBTs

A publicação gerou fim de contratos com academias e de marcas, como a Reebok, de propriedade da Adidas, que encerrou sua parceria de 10 anos com a CrossFit. Após as críticas, Glassman pediu desculpas e anunciou sua decisão de renunciar ao cargo de CEO.

Eric Roza, atleta de CrossFit há cerca de uma década, anunciou pelo Twitter nesta quarta (24) que será o novo dono e CEO da empresa.

"É hora do fundador dar adeus", disse Glassman pela conta da CrossFit no Twitter.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook