Google vai manter parte dos funcionários em casa até julho de 2021

Decisão foi comunicada pelo CEO da companhia, Sundar Pichai, segundo memorando obtido pela CNN

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
27 de julho de 2020 às 12:26 | Atualizado 27 de julho de 2020 às 12:41
Google vai estender o home office para seus funcionários como forma de proteção e segurança
Foto: Arnd Wiegmann -19.jul.2018/ Reuters

O Google manterá seus funcionários trabalhando em casa até pelo menos julho do próximo ano, disse um porta-voz da companhia à CNN.

A medida será estendida a funcionários cujo trabalho possa ser realizado fora dos escritórios, disse o CEO da companhia, Sundar Pichai, em memorando interno ao qual a CNN teve acesso.

A notícia também foi publicada pelo jornal The Wall Street Journal nesta segunda-feira (27), citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Pichai teria tomado a decisão na semana passada, após discussões em um grupo interno de executivos que ele preside, de acordo com a reportagem do jornal americano de negócios.

Leia também:
Preço de notebook dispara com dólar alto e demanda por home office
Mesmo com flexibilização, escritórios continuam com home office no Brasil
Abertura: Home office eterno no Twitter e mercado à espera do vídeo de Bolsonaro

As empresas de tecnologia estão liderando esse movimento de permitir que os funcionários trabalhem de casa de forma definitiva até que haja uma vacina para o novo coronavírus.

O Google havia dito anteriormente que começaria a reabrir mais escritórios em todo o mundo a partir do mês passado, mas a maioria dos funcionários provavelmente continuaria trabalhando em casa até o final deste ano.

(Com informações de Brian Fung, da CNN, e da Reuters)

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook