Montadora chinesa do Alibaba e da Xiaomi quer desafiar domínio da Tesla

Xpeng entra com pedido para abrir o capital na Bolsa de Nova York, em momento em que cresce a tensão comercial entre Estados Unidos e China

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
08 de agosto de 2020 às 14:30

Modelo P7, da montadora chinesa de carros elétricos Xpeng
Foto: Reprodução do Instagram

Elon Musk e sua Tesla que se cuidem: montadoras chinesas querem ameaçar o reinado do visionário empreendedor americano no segmento dos carros elétricos.

A próxima candidata é a Xpeng, que tem a gigante de tecnologia Alibaba e a fabricante de celulares e gadgets Xiaomi entre seus principais acionistas.

A companhia entrou com pedido para abrir o capital na Bolsa de Nova York na última sexta-feira (7), menos de um ano depois de levantar US$ 900 milhões em sua última rodada de captação de recursos com investidores.

Leia também:
Nikola, Rivian: as startups de carros elétricos que querem encarar a Tesla
Elon Musk faz apelo à Vale: 'produzam mais níquel' para as baterias da Tesla
Uber, Spotify, Tesla: empresas que o público adora, mas vêm acumulando prejuízos

Além do Alibaba e da Xiaomi, dois dos maiores investidores de países do Oriente Médio entraram no capital da Xpeng: o Qatar Investment Authority e o Mubadala, de Abu Dhabi.

A entrada da montadora na Bolsa de Nova York se dá em um momento de crescente tensão entre os governos dos Estados Unidos e da China por causa de aplicativos do país asiático.

Trump determinou que o TikTok e o WeChat sejam banidos do país em um prazo de 45 dias caso não sejam vendidos pelas companhias chinesas que os controlam. 

Com duas fábricas na China, a Xpeng já vendeu mais de 20 mil veículos de seus modelos, como o sedã P7.

A aguardada estreia da Xpeng se segue à boa receptividade de investidores às ações de outra montadora chinesa dedicada a carros elétricos: a Li Auto, cujas ações subiram cerca de 50% desde o IPO na Nasdaq no fim de julho. 

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook