Mercado fitness: Academias recuperam 88% dos alunos após reabertura

Após paralisação, empresas atraem clientes com desconto e fidelidades

Da CNN
18 de agosto de 2020 às 14:23 | Atualizado 18 de agosto de 2020 às 14:31

Com a retomada das atividades, muita gente resolveu sair de casa por um bom motivo voltar a praticar exercícios físicos. E a novidade foi refletida no setor de academia. Segundo números levantados pela Tecnofit, startup de gestão de fitness, as academias recuperaram, a nível nacional, 88% dos alunos que pararam de treinar durante a pandemia de Covid-19. 

Em São Paulo, por exemplo, o setor conseguiu recuerar 66% das assinaturas. O levantamento também mostra que os clientes têm optado por pagamento em dinheiro ou no cartão de débito. Entre os planos favoritos está o mensal, que permite a facilidade no cancelamento. 

À CNN, Anderson Cichon fundador e CTO da Tecnofit, explicou o estudo e afirmou que a retomada do setor está sendo otimista.

"Nós fazemos um estudo sobre o impacto da pandemia no mercado fitness e utilizamos a nossa base de clientes que são 3.000 academias em todo o Brasil", diz o CTO da empresa. "A gente constatou que, apesar de ter havido uma queda grande dos alunos, cerca de 65%, a recuperação está sendo bem boa: 88% desses que deixaram de frequentar já estão retornando às atividades.Então, é um segmento que está se fortalecendo novamente aos poucos", pontua.

Fidelização de clientes

Para atrair ainda mais praticantes, as academias têm feito iniciativas como a criação de um programa de fidelidade pela JustFit. A rede de academias oferece descontos em mais de 900 empresas aos alunos matriculados.

Leia também:
É mais seguro praticar esportes ao ar livre ou em academias? Médico responde
Com máscaras e horário marcado, São Paulo divulga regras para volta de academias
Conheça a estratégia da Smart Fit para trazer o cliente de volta à academia

Também à CNN, Paulo Rebello, diretor de operações da JustFit, explicou como está sendo feita esta readaptação e o que a empresa está disponibilizando para conseguir a confiança do consumidor. Segundo o executivo, para evitar o cancelamento das matrículas, eles passaram a oferecer mais alternativas aos consumidores, entre elas, continuar matriculado sem pagar a mensalidade.

Já para os que permaneceram pagando, mesmo sem conseguir acessar em tempos de isolamento social, a empresa criou um programa para fidelizar o cliente na categoria premium chamada de "diamante".

"Esta última, foi uma forma de agradecer pelo pagamento durante todo o período de portas fechadas das academias", explicou.

Rebello também afirma que os clientes na categoria diamante terão acesso a descontos em produtos de diversas empresas. "Temos 21 mil clientes dentro desta categoria", finalizou.

(Edição: Paula Bezerra)