Stone eleva oferta pela Linx em R$ 200 mi; Totvs também melhora condições


Da Reuters e do Estadão Conteúdo
02 de setembro de 2020 às 08:36
Escritório da Stone

Escritório da Stone

Foto: Divulgação/LinkedIn Stone

A briga pelo controle da empresa de tecnologia Linx - que envolve uma disputa entre a Stone e a Totvs - acabou de ganhar um novo capítulo.

Depois de intensas negociações entre segunda-feira (31) e terça-feira (1º) a empresa de maquininhas elevou a proposta em 4% - para um total de R$ 35,10 por ação, ante os R$ 33,76 anteriores. Isso, na prática, aumenta a oferta original de R$ 6 bilhões para cerca de R$ 6,2 bilhões.

Além disso, dentro das negociações, caso o acordo não seja fechado, a multa imposta à Linx também ficou um pouco menor, caindo de R$ 600 milhões para R$ 454 milhões.

Leia também:
Linx se diz surpresa com proposta da Totvs após anúncio de acordo com a Stone
Stone abre inscrição de recrutamento; não há restrição de cursos e idade limite

A cláusula de não competição para os sócios da Linx também ficou mais branda, segundo apurou o Estadão/Broadcast: o prazo, que antes era de cinco anos, agora foi reduzido para três.

Os sistemas da Linx são vistos como vitais pela Stone. Com 9% do mercado de maquininhas, a Stone quer se consolidar como uma empresa vai além das soluções de pagamento. Pretende oferecer ao varejo a tecnologia para a gestão do negócio - a especialidade da Linx.

O negócio também interessa à Totvs, que é concorrente da Linx, mas é mais voltada à indústria. A rival da Stone na disputa não quis comentar a elevação da oferta.

A Totvs, por outro lado, anunciou oferta para pagar uma multa de R$ 100 milhões para a Linx, caso a proposta que fez para fusão seja vetada posteriormente pelo órgão antitruste Cade.

Segundo a Totvs, o valor é parte da proposta que está em fase final de revisão e será levada aos conselheiros independentes da Linx nesta semana. O valor seria pago se a proposta, após aprovada pelos acionistas de ambas as companhias, for depois rejeitada pelo Cade.

"Desta forma, a Totvs seguirá respeitando o livre exercício do direito de voto dos acionistas da Linx, legalmente vinculado ao melhor interesse da companhia e não de terceiros, e sem que daí possam resultar em ilegítimas consequências financeiras para a própria companhia", diz trecho do fato relevante.

A Totvs disse ainda que concluiu documentação inicial para envio ao Cade do processo de análise de aspectos concorrenciais da operação, e que está preparando laudos, incluindo o relativo ao ágio decorrente da combinação de negócios.

"Entendemos ser fundamental que as propostas disponíveis sejam submetidas simultaneamente na mesma assembleia geral, no contexto dos deveres fiduciários dos conselheiros independentes e da preservação do pleno direito de escolha dos acionistas da Linx", concluiu a Totvs.

O anúncio acontece após a Linx ter informado pela manhã um ajuste no acordo assinado com a StoneCo, que fez um acordo concorrente ao da Totvs.

Este novo acordo prevê redução do valor de uma multa que a Linx teria que pagar caso seus acionistas rejeitassem um acordo com a StoneCo, além de ajustes em outros termos do acordo.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook