Há bolha nas ações de tecnologia? Entenda se a recente queda é correção ou não


Do CNN Brasil Business, em São Paulo
23 de setembro de 2020 às 07:00
Podcast O Que Eu Faço

CNN tem podcast para tirar dúvidas sobre investimentos em tempos de crise

Foto: CNN Brasil

O setor que mais se destacou na bolsa até o momento foi, sem dúvida, o de tecnologia. As ações da Apple, Amazon e até de novatas como a Tesla dispararam em 2020. Mas acendeu o alerta em setembro: será que as companhias valem tantos bilhões de dólares em economias solapadas pela crise econômica?

O sinal fez com que o índice Nasdaq (que engloba principalmente empresas de tech) recuasse 7% neste mês, enquanto o S&P 500 caísse 3,5%. Para Maria Tereza Azevedo, analista de TI e de Telecom do Santander, a queda não representa um estouro de uma bolha. Até porque, para a especialista, não há bolha no setor.

Leia também:
Apple 'imita' Amazon, faz pacote de streaming e irrita (muito) o Spotify
‘A Netflix é uma empresa de entretenimento, não de tecnologia’, diz fundador

A explicação é outra. "Historicamente, setembro é um mês volátil. Além disso, temos eleições presidenciais nos Estados Unidos, tensões com a China e discussões regulatórias que adicionam volatilidade aos mercados", afirma.

Mas isso não significa que não é necessário ser seletivo. No novo episódio do podcast “O que eu faço?”, Azevedo diz que, por um lado, há empresas rentáveis, como Apple e Amazon, que apresentam menos riscos.

Ouça também:
Confira aqui todos os episódios do "O que eu faço?"

"Por outro, há companhias que estão em indústrias que exigem mais investimentos em pesquisa e desenvolvimento, como a Tesla e do Softbank. Com elas, é preciso ter mais cuidado."

Ouça o novo episódio do podcast “O que eu faço?”, apresentado por Fernando Nakagawa, diretor do CNN Brasil Business, e pela apresentadora Luciana Barreto, para conhecer todas as recomendações de Maria Tereza Azevedo sobre investimentos em empresas de tecnologia.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook