Home office: 9 em cada 10 trabalhadores querem manter trabalho em casa

Pesquisa realizada pela Cisco Systems mostra que pandemia mudou rapidamente as atitudes em relação ao trabalho em casa

Reuters,
14 de outubro de 2020 às 15:11 | Atualizado 14 de outubro de 2020 às 15:38
Home office: pesquisa da Cisco Systems mostra que pessoas querem poder escolher se trabalham de casa ou no escritório
Foto: Bench Accounting/Unsplash

Cerca de 9 em cada 10 trabalhadores querem poder escolher se trabalham em casa ou no escritório quando as restrições da Covid-19 no ambiente de trabalho forem suavizadas e ter mais autonomia sobre seus horários, de acordo com uma pesquisa da Cisco Systems.

A pandemia mudou rapidamente as atitudes em relação ao trabalho em casa, mostrou a pesquisa, já que dois terços dos trabalhadores passaram a valorizar mais os benefícios e desafios de cumprir suas funções remotamente.

Leia também:
Está de home office e quer mudar de cidade? Veja o que é preciso ponderar antes
Home office faz viagens a lazer de executivos aumentarem 550%, diz associação
Bradesco diz sim ao home office e dará ajuda de custo de R$ 1 mil a colaborador

Embora só 5% dos entrevistados trabalhassem em domicílio a maior parte do tempo antes dos lockdowns, agora 87% querem poder decidir onde, como e quando trabalham, alternando entre a atuação na empresa e à distância, disse a Cisco em um relatório divulgado nesta quarta-feira.

Gordon Thomson, vice-presidente da Cisco, disse que as empresas teriam que reformular como operam para ajudar a atender as novas exigências dos trabalhadores, que priorizaram a comunicação eficiente e a colaboração acima de tudo.

Ele disse que a tecnologia também será usada para garantir a segurança de funcionários e seus dados em seu ambiente de trabalho, seja em casa ou no escritório.

Isto pode incluir, por exemplo, sensores que monitoram o calor e a luz em uma estação de trabalho domiciliar, ou uma tecnologia que verifique o distanciamento social e se as pessoas estão usando máscaras no escritório, explicou.

"Não se trata mais somente de conectar pessoas, trata-se da experiência que você mostra às pessoas quando estão conectadas".

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook