Empréstimo com garantia de veículo pode sair mais barato do que alternativas

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
28 de outubro de 2020 às 07:00
Podcast O Que Eu Faço, com Santander
Foto: CNN Brasil

"Dívida barata é aquela que cabe no bolso." É assim que Vinicius Aloe, presidente da plataforma de crédito Sim, que pertence ao Santander, define o empréstimo com garantia de veículo. Essa modalidade de crédito costuma oferecer juros mais vantajosos e prazos mais longos para o tomador. 

Isso acontece, pois, como o próprio nome diz, o empréstimo tem garantia. "É uma concessão mais segura do ponto de vista da instituição que empresta os recursos. Isso porque, em caso de calote, o banco ou a fintech pode tomar o carro ou a moto do tomador", diz o executivo, em entrevista ao podcast "O que eu faço?".

Leia também:
Com reformas, economia pode crescer 3,5% ao ano até 2031
Venda de carros pode ter 'crescimento pífio' em 2021, diz Anfavea

Mas isso não significa que o bem vai ser tomado no primeiro atraso de uma parcela. "A gente primeiro conversa com o cliente para entender o que houve: às vezes, foi só um esquecimento." Mas, se o atraso vira uma bola de neve, aí sim há apreensão do carro ou da moto.

Isso é possível, por causa da alienação fiduciária, que consiste na transferência da posse do bem para a empresa que concede o empréstimo.

Veja também:
Ouça todos os episódios do podcast 'O que eu faço?'

É bom lembrar que o usufruto continua sendo da pessoa que toma o crédito, ou seja, é ela a responsável por quitar o IPVA, por exemplo. "Outro ponto é que, durante o período do empréstimo, o carro não pode ser vendido."

Para entender mais sobre o empréstimo com garantia - e se isso funciona no seu caso -, ouça o novo episódio do podcast "O que eu faço?", comandado por Fernando Nakagawa e Luciana Barreto. 

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook