Para Lagarde, do BCE, riscos da pandemia para economia estão menos pronunciados

Ela disse que os riscos para a economia continuam de baixa, mas que estão "menos pronunciados"

Francesco Canepa, da Reuters
21 de janeiro de 2021 às 14:53 | Atualizado 21 de janeiro de 2021 às 14:56
Presidente do BCE, Christine Lagarde
Presidente do BCE, Christine Lagarde disse que riscos para atuais projeções são "claramente negativos", diante do coronavírus
Foto: REUTERS/Vincent Kessler/File Photo

A pandemia de coronavírus provavelmente provocou contração econômica no final de 2020 e deve pesar sobre o crescimento no início deste ano, mas a atividade permanece em linha com as projeções do Banco Central Europeu, disse nesta quinta-feira (21) a presidente do BCE, Christine Lagarde.

Ela disse que os riscos para a economia continuam de baixa, mas que estão "menos pronunciados".

"A distribuição das vacinas, que começou no final de dezembro, permite maior confiança na resolução da crise de saúde. Entretanto, levará tempo até que a imunidade generalizada seja alcançada, e novos acontecimentos adversos relacionados à pandemia não podem ser descartados", disse Lagarde em entrevista à imprensa após reunião de política monetária do BCE.

 No mês passado, o BCE projetou crescimento econômico de 3,9% para este ano nos 19 países que usam o euro, assumindo que as restrições serão levantadas até o fim de março e que a imunidade de rebanho será alcançada antes do fim do ano.

Mas a vacinação começou lenta, com apenas 5% ou menos das pessoas acima de 60 anos ou clinicamente vulneráveis vacinadas até agora na Itália, Alemanha e França, segundo dados da Fathom Consulting.